Alunos da rede municipal de Joinville participam da seletiva para olimpíadas internacionais de astronomia - A Notícia

Versão mobile

 

Educação20/08/2018 | 14h53Atualizada em 21/08/2018 | 15h48

Alunos da rede municipal de Joinville participam da seletiva para olimpíadas internacionais de astronomia

A primeira etapa das provas para a seletiva das olimpíadas internacionais acontece no dia 9 de setembro

Alunos da rede municipal de Joinville participam da seletiva para olimpíadas internacionais de astronomia Phellippe José/Prefeitura de Joinville
Foto: Phellippe José / Prefeitura de Joinville

Alunos de escolas da rede municipal de Joinville estão entre os convocados para disputar vaga na equipe que vai representar o Brasil na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica - IOAA (sigla em inglês) e na Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica - OLAA.

Os destaques estudam nas escolas municipais Governador Pedro Ivo Campo, Pastor Hans Müller, Professor Oswaldo Cabral, Prefeito Baltasar Buschle, Avelino Marcante, Valentim João da Rocha, Vereador Curt Alvino Monich e Escola Agrícola Municipal Carlos Heins Funke. 

A estudante Fernanda Girardi de Melo, aluna do 9º ano da Escola Municipal Valentim João da Rocha, no bairro Vila Nova, está entre os 38 estudantes de escolas públicas e particulares de Joinville que vão disputar uma vaga para a equipe que representará o Brasil nos dois eventos internacionais.

Aficionada por astronomia desde os nove anos de idade, Fernanda foi classificada por seu bom desempenho na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) deste ano, onde obteve nota nove. 

- Era o meu sonho participar da OBA desde que eu estava no quarto ano. Meu pai me deu alguns livros e começou a me mostrar coisas de astronomia. Eu me interessei pelo assunto e comecei a pesquisar - conta Fernanda.

Desde então, a adolescente coleciona livros e dedica boa parte do seu tempo à pesquisa sobre astronomia. Em 2017, participou pela primeira vez da OBA e, para a edição deste ano, intensificou sua preparação.

Para a professora de geografia, Claudia Pinheiro Guimarães, a OBA representa um incentivo e uma nova oportunidade para os 197 alunos dos oitavos e nonos anos da escola, que participaram desta edição da olimpíada. 

E ela justifica: "É um desafio e uma oportunidade para que eles conheçam novas formas de estudo, para que vivenciem essa nova experiência de se projetarem e se sentirem capazes".

Para as provas da IOAA e da OLAA, a rotina de estudos de Fernanda inclui a resolução de exercícios e testes simulados propostos pelo aplicativo oficial do campeonato, apoio dos tutores por meio de sistema online, além do trabalho em sala de aula e com os grupos de estudo da escola.

A primeira etapa das provas para a seletiva das olimpíadas internacionais acontece no dia 9 de setembro. O teste é realizado por meio de uma plataforma online. Depois dele, ainda haverá outras três provas. Não há data prevista para a divulgação do resultado. 

Quanto à expectativa para o resultado, Fernanda afirma: "Espero me classificar. É uma oportunidade muito grande e, como diz a minha mãe, se eu for classificada, já estarei com um dedinho na Nasa".



 
A Notícia
Busca