Festival de Dança de Joinville: 36ª edição terá duas Noites dos Campeões - A Notícia

Versão mobile

 

36ª edição27/07/2018 | 09h49Atualizada em 27/07/2018 | 09h50

Festival de Dança de Joinville: 36ª edição terá duas Noites dos Campeões

Pela primeira vez na história do evento, premiados com primeiro lugar na Mostra Competitiva terão programação dupla de apresentações

Festival de Dança de Joinville: 36ª edição terá duas Noites dos Campeões  Nilson Bastian/Divulgação
Carolyne Galvão, do Balé Juvenil Centro Cultural Gustav Ritter, recebeu primeiro lugar em balé clássico de repertório e em neoclássico Foto: Nilson Bastian / Divulgação

Chegar ao palco do Centreventos Cau Hansen para se apresentar na noite de sexta e de sábado é privilégio para poucos, mas, felizmente, para um número cada vez maior de bailarinos. Eles passaram por algumas das "peneiras" mais finas do País, a começar pelas duas fases da seletiva para o Festival de Dança de Joinville. Em 2018, por exemplo, 3.320 trabalhos foram inscritos e apenas 256 compuseram a programação da Mostra Competitiva, aquela que reúne os bailarinos mais virtuosos e as melhores criações coreográficas. Destas, pouco mais de 36 terão a oportunidade de voltar ao palco nas duas Noites dos Campeões, quando os premiados com primeiro lugar em sua categoria e gênero se reapresentam.

Para alcançar o primeiro lugar no Festival de Joinville, não é necessário apenas ter avaliação melhor que a dos outros grupos: a média das notas dos quatro jurados precisa ser superior a 9, em uma escala que vai até dez. Por isso, a dupla noite dos campeões, iniciada neste ano depois de 35 edições com apenas uma noite, é prova da evolução da dança no país.

— A Noite dos Campeões estava ficando muito longa porque sobram talentos e precisamos entender e respeitar estes trabalhos para oferecê-los como um espetáculo. É um caminho para escoar a excelências destes bailarinos, porque a cada ano percebemos crescimento nos trabalhos — avalia a coreógrafa Thereza Rocha, que em 2018 cumpriu seu terceiro ano como curadora artística do Festival de Joinville.

Entre os contemplados estão grupos e escolas que há anos figuram na lista de melhores do Festival, em um caminho que tem levado bailarinos à profissionalização e revelado grandes coreógrafos. Até a penúltima noite da Mostra Competitiva, 11 grupos que foram premiados com primeiro lugar em 2017 voltaram a ser escolhidos como os melhores em seus gêneros e categorias em 2018. Dos 13 premiados com primeiros lugares em balé clássico de repertório e balé neoclássico neste ano, cinco são de grupos do Centro Cultural Gustav Ritter, de Goiânia, e quatro da Cia de Ballet Adriana Assaf, do Rio de Janeiro. Esta última já recebeu, nesta edição, a oportunidade de levar uma obra completa ao palco do Festival, em um espetáculo de neoclássico apresentado na Estímulo Mostra de Dança.

 
Confira todas as notícias do Festival de Dança de Joinville 

— Temos tentando encontrar meios de fomentar estas boas produções, seus intérpretes e coreógrafos, e encontrando modos de realizar novas leituras para eles dentro do Festival — analisa Thereza.

Até quinta-feira, três bailarinas haviam recebido indicação para a premiação especial de melhor bailarina, um jovem a melhor bailarino, o prêmio especial tinha duas indicações e quatro estavam indicados ao prêmio melhor coreógrafo. Entre os coreógrafos há dois "novatos", pelo menos dentro do Festival, Gladstone Navarro, do Grupo Cultura do Guetto (MG) e Guilherme Riku, do Instituto de Orientação Artística (SP) e dois veteranos, Edson Santos, indicado pela quarta vez e premiado em 2011, e Matheus Brusa, escolhido melhor coreógrafo em 2012.

— Estamos assistindo ao aparecimentos de novos coreógrafos na cena, contribuindo com produções de destaque. Então, reindicá-los e repremiá-los é natural — afirma a curadora artística. 

A lista da programação da Noite dos Campeões ficou completa após as apresentações da última noite da Mostra Competitiva, que ocorreu ontem à noite e só foi anunciada após o fechamento desta edição. Os contemplados com primeiro lugar na categoria júnior retornam ao palco hoje para, além de dançar, receberem suas premiações (troféu e certificado). Na noite de sábado, é a vez dos contemplados na categoria sênior. Os premiados com menções especiais (melhor bailarino, melhor bailarina, melhor grupo, melhor coreógrafo e prêmio especial) se apresentam nas duas noites. Os ingressos para as Noites dos Campeões já estão esgotados desde a abertura da venda, em abril, mas a bilheteria libera a venda de lugares meia hora antes do início do espetáculo, referentes a convites que não foram resgatados.

O quê: Noite dos Campeões

Quando: sexta e sábado, às 19h15

Onde: Centreventos Cau Hansen (avenida José Vieira, 315, América, Joinville)

Quanto: ingressos de R$ 24 a R$ 110, à venda na bilheteria do Centreventos e no site Ticket Center. As duas noites tinham ingressos esgotados, mas a bilheteria libera alguns lugares meia hora antes do início do espetáculo.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaEx-padre anglicano é preso, em Joinville, suspeito de abusar de adolescentes https://t.co/0Dvot61EHS #LeianoANhá 32 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaQuatro homens são presos por tráfico após troca de tiros com a polícia em Barra Velha  https://t.co/GyGXE6fj9Z #LeianoANhá 2 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca