Grupo "transforma" tampas de plástico em vacinas para animais abandonados em Joinville - A Notícia

Versão mobile

 

Voluntariado11/06/2018 | 20h54Atualizada em 11/06/2018 | 20h56

Grupo "transforma" tampas de plástico em vacinas para animais abandonados em Joinville

Voluntários de proteção animal idealizaram projeto que arrecada o material para reciclagem e utiliza os recursos para fortalecer cachorros tirados das ruas da cidade  

Grupo "transforma" tampas de plástico em vacinas para animais abandonados em Joinville NSC TV/Reprodução
Cerca de 190 cachorros foram retirados das ruas e estão abrigados nas casas de protetores voluntários Foto: NSC TV / Reprodução
A Notícia
A Notícia

Tampinhas de plásticos estão ajudando a salvar vidas de cachorrinhos em situação de abandono em Joinville. Desde maio deste ano, um grupo de voluntários está arrecadando os materiais para vender para a reciclagem e, com o dinheiro, vacinar os animais que foram recolhidos das ruas da cidade.

A iniciativa é do Grupo de Apoio e Proteção Animal (Gapa), que foi criado em Joinville para ajudar cães e gatos em situação de abandono. Atualmente, 190 estão em casas de protetores voluntários, já que a entidade não tem uma sede específica. Na tentativa de realizar ações pela saúde dos animais, o grupo teve essa ideia: gerar recursos para a entidade ao mesmo tempo em que realizavam uma iniciativa ambiental. 

— A inspiração veio das dificuldades que temos com os animais. Hoje, são muitos sofrendo pelas ruas, com problema principalmente de infecções. A venda das tampinhas irá proporcionar a compra da vacina V-10, e isso já os fortalece e deixa protegidos, principalmente, da cinomose — afirma a idealizadora do Gapa, Tânia Larson.

Ela refere-se à doença altamente contagiosa causada por um vírus transmitido pelo ar e pela secreção de outros cachorros e que, no ano passado, causou a interdição do Centro de Bem-Estar Animal em Joinville. Depois das vacinas serem aplicadas em todos os animais dos abrigos, o dinheiro irá servir para outras ações de proteção, como compra de ração e tratamento de animais de rua ou animais em estado de necessidades. 

Os pontos de arrecadação estão espalhados pela cidade, mas muitos voluntários estão recolhendo nos bairros para ajudar. Armazenadas em uma sala, já há tampinhas que equivalem a pelo menos R$ 1.500 a R$ 2 mil quando forem vendidas para a reciclagem. 

— Uma escola de Joinville realizou uma arrecadação e achei muito lindo que até as criancinhas de três, quatro anos, que ainda mal sabem falar, já diziam que a tampinha era "para ajudar os animais com dodói" — conta Tânia.

As tampas podem ser de todos os produtos, desde que sejam de plástico. O projeto também tem o objetivo de conscientizar e solicitar a ajuda de protetores e simpatizantes. Os envolvidos com a campanha devem fazer a arrecadação e entregar em um dos postos de coleta, ou arrecadar uma quantidade mínima de 20 kg e entrar em contato com a equipe de voluntários para que seja marcada a coleta do material.  As informações são da NSC TV.

Confira a lista de pontos de coleta:

Foto:









 
A Notícia
Busca