Ação do MP quer que a Prefeitura de Joinville contrate profissionais nos Creas - A Notícia

Versão mobile

 

Assistência Social29/06/2018 | 09h02Atualizada em 29/06/2018 | 09h03

Ação do MP quer que a Prefeitura de Joinville contrate profissionais nos Creas

Promotoria propôs ação civil pública devido à demanda reprimida de famílias nas unidades

Ação do MP quer que a Prefeitura de Joinville contrate profissionais nos Creas Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

O Ministério Público propôs uma ação civil pública para obrigar a prefeitura de Joinville a contratar mais profissionais para atendimento nos três Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) da cidade. A 12ª Promotoria de Justiça entende que são necessários, pelo menos, mais 27 funcionários para o município atender 790 famílias que procuram esses locais.

Os Creas são responsáveis pela prestação de serviços às pessoas e famílias em situação de risco pessoal ou social, por violação de direitos, como idosos, pessoas com deficiência, crianças e adolescentes, vítimas de violência doméstica e dependentes químicos.

Na ação, o promotor substituto Luan de Moraes Melo expõe a necessidade de contratação, em caráter de urgência, de pelo menos 12 assistentes sociais, 12 psicólogos, dois terapeutas ocupacionais e um auxiliar administrativo para compor as equipes dos serviços assistenciais prestados pelos Creas.

Segundo ele, as unidades Norte, Bucarein e Floresta estão atuando com número "demasiadamente defasado de profissionais, ocasionando uma demanda reprimida com tempo previsto de atendimento inaceitável, fazendo com que usuários de toda Joinville (...) fiquem sem o atendimento que lhes é de direito".

Os dados que constam no processo, que são de junho de 2016, indicam que a demanda reprimida era de 790 famílias, e o tempo de espera para atendimento poderia chegar a 15 meses. Conforme o levantamento, havia 63 profissionais atuando nas três unidades dos Creas. Diante da falta de um possível acordo e do aumento sucessivo do número de pessoas sem atendimento - em 2013 a procura era de 28 famílias apenas -, a promotoria decidiu propor a ação civil pública.

O MP pede que seja feita a contratação dos 27 profissionais, além de exigir do município as providências administrativas necessárias para, dentro de 12 meses, atender integralmente a essas pessoas que buscam os locais. Prevê, também, multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento. A prefeitura contestou a ação civil pública e agora o MP tem prazo para se manifestar.

Tentativa de acordo com a prefeitura

A Promotoria acompanha a situação há seis anos e chegou a propor um termo de ajustamento de conduta (TAC), que foi negado pelo município. Conforme consta no processo, a prefeitura reconheceu a necessidade, mas entendeu ser inviável assinar o acordo nos moldes solicitados pelo Ministério Público, devido à Lei de Responsabilidade Fiscal.

— O município se mostra (...) inerte para ajustar e melhorar o andamento do serviço assistencial, que vem sendo prestado de uma forma ineficiente, seja pelo repasse ínfimo de verbas ao setor, seja pelo desinteresse na resolução administrativa do problema — alega o MP.

O TAC previa a contratação imediata de 27 profissionais e, a médio e longo prazos, o cumprimento do que é observado pela Norma Operacional Básica de Recursos Humanos do Sistema Único de Assistência Social (NOB-RH/SUAS). A norma prevê que cada assistente social faça o acompanhamento de 80 pessoas/indivíduos, enquanto o índice utilizado pela prefeitura é de 40 famílias por servidor, de acordo com o MP.

A reportagem tentou contato com o secretário de Assistência Social, Vagner Ferreira de Oliveira, para obter informações em relação aos atendimentos realizados pelos Creas e sobre os números atualizados de profissionais e de pessoas que buscam atendimento.

A prefeitura optou por se pronunciar por nota, informando apenas que novas contratações de servidores dependem das condições orçamentárias que atendam aos critérios legais de comprometimento financeiro com gastos de pessoal.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona vence o São Lourenço e está nas semifinais do Campeonato Catarinense https://t.co/CcVz9twQ8R #LeianoANhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConselheiro pede a expulsão de ex-presidente do JEC do quadro associativo https://t.co/rbzp1BKQsp #LeianoANhá 3 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca