Supermercados começam a receber mercadorias que estavam em falta em Joinville - A Notícia

Versão mobile

 

Greve dos caminhoneiros31/05/2018 | 16h07Atualizada em 31/05/2018 | 16h07

Supermercados começam a receber mercadorias que estavam em falta em Joinville

Carregamentos com hortifrutigranjeiros, carnes e outros produtos chegaram nesta quinta-feira

Supermercados começam a receber mercadorias que estavam em falta em Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Os supermercados de Joinville começaram a receber as mercadorias que estavam em falta nos últimos dias por causa da greve dos caminhoneiros. Os carregamentos com hortifrutigranjeiros, carnes e outros produtos chegaram durante a madrugada e já foram direcionados para as prateleiras ao longo da manhã desta quinta-feira. Novas cargas devem chegar ao longo dos próximos dias.

A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) afirmou em seu último comunicado que, a partir de vários desbloqueios em rodovias estaduais e federais, havia a expectativa de que o abastecimento de produtos seja feito paulatinamente nas lojas de supermercados a partir de agora. A estimativa é de que tudo seja normalizado em até dez dias.

Na manhã desta quinta-feira, uma rede de supermercados já contava com frutas, verduras, produtos de mercearia seca e embutidos nas prateleiras em Joinville. Há a previsão de que mais mercadorias cheguem nesta sexta-feira. O que deve demorar mais são algumas carnes, apesar de já haver opções sendo vendidas. O leite em caixa também deve ser reposto apenas na próxima semana. A expectativa é de que dentro de dez a 15 dias a situação se normalize completamente.

— O problema maior era o gás porque tivemos que reduzir a produção e fazer apenas os pães francês. Agora de manhã chegou e podemos voltar com a produção normal — explica o gerente Manoel João Fidelis Filho.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,31-05-2018.Começa o abastecimento de mantimentos nos mercados e verdureiras de Joinville.Adriana de Oliveira e Luan Bittencourt comprando carne.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)Indexador: Maykon Lammerhirt
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

O movimento ainda era reduzido no mercado nesta quinta, mas a expectativa é de que cresça com o passar dos dias. O reabastecimento das prateleiras deve chamar a atenção novamente dos consumidores que estavam há cerca de uma semana com falta de alimentos por causa da greve dos caminhoneiros.

A auxiliar de produção Adriana de Oliveira, 40 anos, foi uma das consumidoras que tirou a manhã, ao lado do filho Luan Bittencourt, 19 anos, para comprar o que estava em falta. O principal objetivo era encontrar carnes para reabastecer a geladeira.

— Estamos há uma semana comendo frango. Eu já estava tendo que inventar comida em casa, tirando o aipim que estava congelado no fundo da geladeira — brinca.

Como encontraram um supermercado parcialmente reabastecido, mãe e filho já aproveitaram e fizeram as compras de hortifrutigranjeiros e outros alimentos. Com as compras garantidas, a família vai poder voltar à dar variedade ao cardápio das refeições.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConfira o obituário de 23 de outubro de 2018 https://t.co/a3O4PMotLS #LeianoANhá 27 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPrograma Bombeiro Mirim abre inscrições em novembro em Joinville https://t.co/rDmuCzXs2c #LeianoANhá 6 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca