Duplicação e viaduto da avenida Santos Dumont são inaugurados em Joinville - A Notícia

Versão mobile

 

Mobilidade10/05/2018 | 19h43Atualizada em 10/05/2018 | 19h43

Duplicação e viaduto da avenida Santos Dumont são inaugurados em Joinville

Após cinco anos de trabalhos, entraves burocráticos e desapropriações, a maior obra viária em área urbana da cidade foi inaugurada 

Duplicação e viaduto da avenida Santos Dumont são inaugurados em Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Evento de inauguração ocorreu sobre o novo viaduto, o primeiro em área urbana de Joinville Foto: Salmo Duarte / A Notícia
A Notícia
A Notícia

Uma necessidade desde o fim da década passada, prometidos em 2012 e iniciados em 2013, a duplicação e o viaduto da avenida Santos Dumont foram inaugurados ontem à tarde. A data foi escolhida por ser o dia em que se completa três anos da morte de Luiz Henrique da Silveira, ex-prefeito de Joinville e ex-governador e senador de Santa Catarina, homenageado ao ter o nome usado para batizar o elevado. O evento de inauguração ocorreu no viaduto, com a presença do governador Eduardo Pinho Moreira, do secretário do Estado de Infraestrutura João França, do prefeito Udo Döhler, além de deputados estaduais e de outros representantes políticos e de entidades regionais. A família de Luiz Henrique também participou e recebeu uma homenagem.

O valor total das duas obras é de R$ 85,2 milhões, um dos maiores contratos de obras do Governo do Estado e o maior no setor viário já realizado em área urbana na região Norte de Santa Catarina, conforme afirmação do secretário Paulo França. Segundo ele, o atraso na entrega da duplicação e do elevado se explica por ser uma obra urbana, o que torna ainda mais complexa sua execução. 

— Além de todas as interferências com relação a água, a saneamento, a telefonia e a energia, ela tem o contexto das moradias. A gente tem que desalojar as pessoas e esta foi uma das demandas que tivemos aqui, que foi a mais crítica em relação ao prazo — afirmou. 

As desapropriações são citadas também pelo governador para, entre outros motivos, explicar a demora na inauguração destas obras. Elas foram comandadas pela Prefeitura de Joinville, com dinheiro do município, e o valor alto das negociações levou o projeto inicial a ser refeito e porque, em um trecho de dois quilômetros, no início do trajeto Centro - Aeroporto, as desapropriações custariam um valor muito alto. Em outro ponto, a via ficou com apenas duas pistas em vez das três planejadas já que a negociação não ocorreu.

— Em princípio, a solução técnica adequada seria a duplicação, mas não conseguimos viabilizar por causa das desapropriações e optamos pelo binário, que também é uma solução técnica e que não inviabiliza de, no futuro, ocorrer ali uma duplicação — analisa França.

Para Pinho Moreira, o fator relevante é que a obra está sendo entregue e já pode ser usufruída pela comunidade.

— Todos sabem que tivemos problemas com as desapropriações e que há problemas burocráticos e ambientais que dificultam. Infelizmente, a administração pública tem esses entraves, e nós temos que cumprir a legalidade — afirmou.

O prefeito Udo Döhler lembrou que alguns problemas no cronograma também foram burocráticos, com modificações e revisões no projeto. Mas concorda que as expropriações de terrenos foram um problema que custou caro para a administração pública e que ainda precisam ser solucionadas.

— Em alguns casos pagamos dez vezes o valor do mercado no imóvel, mas fizemos isso para que a obra pudesse ser executada. Ainda tem áreas em judicialização, que esperamos equacionar no menor espaço de tempo possível, e já temos uma agenda com o governador na próxima semana onde essa questão será examinada — informou Udo Döhler.

Revitalização da Prudente de Morais

Na inauguração da duplicação da avenida Santos Dumont, também foi assinado o convênio para a requalificação da rua Prudente de Morais, no bairro Santo Antônio. Em fevereiro deste ano, o então governador Raimundo Colombo havia garantido que seriam disponibilizados R$ 3,9 milhões do Governo do Estado para realizar as obras de drenagem, pavimentação e sinalização da via — a obra total custará R$ 5,5 milhões, com R$ 1,6 milhões de contrapartida da Prefeitura de Joinville.

A verba estadual será disponibilizada pelo Governo do Estado para a Prefeitura de Joinville. Segundo Pinho Moreira, o Estado repassará a verba à Prefeitura de Joinville via Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal (Sigef) após o lançamento da licitação das obras. 

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaBasquete Joinville estreia com vitória no NBB https://t.co/vfHm4kNXpP #LeianoANhá 4 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC vence o Fluminense e volta à zona de classificação da Copa Santa Catarina https://t.co/Kbta84L1Hy #LeianoANhá 4 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca