Confira o ranking das ruas com mais acidentes neste ano em Joinville - A Notícia

Vers?o mobile

 

Trânsito04/04/2018 | 07h30Atualizada em 04/04/2018 | 07h30

Confira o ranking das ruas com mais acidentes neste ano em Joinville

Dados dos Bombeiros Voluntários também mostram os horários e dias com mais ocorrências

Confira o ranking das ruas com mais acidentes neste ano em Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

O mecânico Ênio Köhn, 63 anos, mora desde quando nasceu na rua Dona Francisca, na zona Norte de Joinville. Como o movimento de veículos é intenso durante todo o dia, ele se acostumou a presenciar acidentes na via, que acumula 26 ocorrências desde o início do ano até o último dia 25. Isso representa quase 4% das 652 ocorrências atendidas pelos Bombeiros Voluntários em 2018.

— Todo mês dá acidente aqui na rotatória (no Distrito Industrial) e já vi até mortes nesse cruzamento. Tem épocas em que tem toda semana e tiveram dias em que já deu mais de um acidente — conta.

O maior problema seria a imprudência dos motoristas. Segundo Ênio, os motoristas apressados atravessam o cruzamento e não se atentam ao fluxo da rotatória. A percepção dele é que o maior número de acidentes acontece entre sexta-feira e o fim de semana, quando os engarrafamentos diminuem e a velocidade dos veículos aumenta.

Os dados dos Bombeiros mostram que a sexta e a terça-feira são quando acontecem mais acidentes na Dona Francisca. Neste ano, quase 40% das ocorrências foram nestes dois dias. Os horários mais frequentes são às 16 e às 22 horas, com cinco acidentes cada. Além disso, o levantamento mostra que as colisões entre carro e moto são as responsáveis pelo maior número de ocorrências até o momento, com sete situações registradas.

Do outro lado da cidade, na zona Sul, está a segunda rua com mais acidentes neste ano. A Monsenhor Gercino tem 25 ocorrências até a última semana do mês, sendo 14 delas entre carro e moto. A auxiliar administrativa Tatiane Dias Carvalho da Silva, 37 anos, trabalha em um comércio no cruzamento com a rua Arlindo Pereira de Macedo, e percebe que os acidentes envolvendo motocicletas é o que mais acontece no local.

_ Eu vejo muitos por aqui. Antigamente, era por causa dos trilhos de trem que estavam ruins e as motos passavam por ali e caíam. Depois que arrumaram, diminuiu a frequência _ conta.

O ranking conta ainda com as ruas Tuiuti (23 acidentes), Albano Schmidt (14) e Florianópolis (14), fechando as cinco primeiras colocadas. Em levantamento semelhante realizado em abril do ano passado, as primeiras colocadas eram, em ordem, as ruas Dona Francisca, Albano Schmidt, Monsenhor Gercino, Santos Dumont e Quinze de Novembro.


 
A Notícia
Busca
Imprimir