Venda de carros novos tem melhor início de ano desde 2015 em Joinville - A Notícia

Versão mobile

 

 

Bons resultados21/03/2018 | 06h30Atualizada em 21/03/2018 | 06h30

Venda de carros novos tem melhor início de ano desde 2015 em Joinville

Crescimento (proporcional) é maior que a média estadual e nacional entre janeiro e fevereiro

Venda de carros novos tem melhor início de ano desde 2015 em Joinville Leo Munhoz/Agencia RBS
Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

As concessionárias da Região Norte catarinense têm bons motivos para comemorar o resultado das vendas de veículos novos nos primeiros dois meses de 2018. Foram 4.659 emplacamentos - total 25,95% maior que o mesmo período do ano anterior, quando houve 3.699 unidades vendidas. Este é o melhor início de ano para o mercado regional de carros comerciais leves, motos, caminhões e ônibus, desde 2015, no auge da crise econômica.

Preservadas as proporções, o crescimento nas vendas em Joinville e região é mais elevado que a média estadual e nacional, que obtiveram comercialização 20,73% e 16,33% maiores do que em janeiro e fevereiro de 2017, respectivamente. Em Santa Catarina, foram emplacados 26.306 automotores novos e, no Brasil, 499.143 no acumulado deste ano. Entre todas as regiões catarinenses, o Norte foi também o segundo com maior elevação proporcional de resultados, atrás apenas do Vale do Itajaí, que vendeu 31,28% a mais que um ano antes (7.698 x 5.864 unidades).

Embora o cenário esteja melhor que nos últimos dois anos, está abaixo do patamar pré-crise. Em 2014, por exemplo, foram vendidos 6.810 veículos nos dois primeiros meses do ano no Norte do Estado, índice 31,58% superior às vendas atuais.

O presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores - Regional de Santa Catarina (Fenabrave-SC), Júlio Schroeder, destaca que o caminho de retomada do setor, em especial, em Joinville - cidade com maior frota em circulação de veículos do Estado: 393,5 mil - deve-se, principalmente, ao retorno da disponibilização do crédito.

— Joinville tem a maior parte de sua economia voltada à indústria, ao serviço e ao comércio, enquanto as outras regiões demonstram força no agronegócio. E esses setores que se destacam no Norte estavam em dificuldade, então a renda ficou comprometida, mas com a recuperação dessas áreas foram criadas condições de crédito. Além disso a economia do município está favorável, o que aumenta o nível de confiança do consumidor — explica.

Mercado deve manter recuperação

A tendência, ainda conforme a Fenabrave-SC, é de que Joinville e região mantenha ao longo de 2018 um crescimento de vendas superior à média nacional. A expectativa é de que, no País, a indústria automobilística tenha aumento de 10% com relação ao ano passado. Em contrapartida, Joinville deve ter incremento em torno dos 15% nas comercializações do setor.

Essa projeção acompanha o cenário conquistado ao longo do ano passado, quando o Norte já demonstrou reação mais rápida do que o mercado catarinense e brasileiro. De janeiro a dezembro de 2017 o acréscimo de veículos vendidos no comparativo com 2016 foi de 12,48% na região, ante 8,96% no Estado e 1,33% no País

Foto:


 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC perde por 3 a 0 para o Tombense fora de casa pela Série C https://t.co/WqJ10OuvHl #LeianoANhá 5 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCarreta carregada com leite tomba na BR-101, em Joinville https://t.co/XNtbd8Eu9m #LeianoANhá 12 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca