Discussão sobre nova reforma administrativa da Prefeitura é adiada na Câmara de Joinville - A Notícia

Versão mobile

 

Política10/01/2018 | 20h19Atualizada em 10/01/2018 | 21h19

Discussão sobre nova reforma administrativa da Prefeitura é adiada na Câmara de Joinville

Avaliação do projeto apresentado pelo Executivo será retomada nesta quinta-feira

Discussão sobre nova reforma administrativa da Prefeitura é adiada na Câmara de Joinville Nilson Bastian/Câmara de Vereadores
Foto: Nilson Bastian / Câmara de Vereadores

A votação da nova reforma administrativa da Prefeitura de Joinville foi adiada após um pedido de vista do vereador Rodrigo Coelho (PSB) no início da noite desta quarta-feira na Câmara de Vereadores. Uma nova sessão foi marcada para a quinta-feira, às 17 horas, para votar a proposta do Executivo que pretende unir duas secretarias e ampliar as funções da Controladoria Geral do Município.

O projeto de lei complementar 1/2018 propõe a extinção da Secretaria de Desenvolvimento Rural e a incorporação das funções da pasta pela atual Secretaria de Meio Ambiente (Sema). Com a mudança, a Sema passaria a ter o nome de Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente.

Representantes de sindicatos ligados aos produtores rurais e moradores das regiões do Vila Nova e Pirabeiraba compareceram à reunião das comissões para discutir as novas mudanças propostas pela Prefeitura. Grande parcela dos representantes se posicionaram contra o projeto.

Juntamente com Odir Nunes (PSDB), o vereador Rodrigo Coelho foi um dos parlamentares que se opuseram à proposta. Segundo ele, a extinção da Secretaria de Desenvolvimento Rural vai ser um retrocesso para os setores de agricultura, agropecuária e agronegócio.

— Não vai haver redução de cargos, então não vai haver economia para o município. Não vai haver eficiência. Muito pelo contrário, vai ficar uma secretaria inchada que muitas vezes vai acabar prejudicando o trabalho que está sendo feito há pelo menos 50 anos — justifica.

O secretário Jonas de Medeiros, do Meio Ambiente (Sema), defendeu a reforma proposta pela Prefeitura. Caso a junção das secretarias ocorra, ele será o responsável por comandar a pasta. Segundo ele, o corpo técnico e operacional da atual estrutura vai permanecer no novo modelo apresentado.

— Eles também receberão reforço técnico e operacional da Sema. Com a folga dos processos repassados para a Fatma, isso será redirecionado para a nova secretaria — explica.

O secretário Miguel Bertolini, de Administração e Planejamento, também explicou que não haverá criação de cargos, mas um reordenamento de uma secretaria para outra. Ele ainda reforçou que a mudança dará mais capacidade de gerir melhor e buscar novos recursos.

O debate sobre o projeto apresentado pela Prefeitura voltará a ser tema da reunião das comissões nesta quinta-feira, mas poderá ser votado apenas na sexta-feira. Isso porque o vereador Odir Nunes (PSDB), que já se posicionou contrário à proposta, ainda pode pedir vista ao projeto.

Leia as últimas notícias sobre Joinville e região no AN.com.br

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSecretaria de Educação oferta nova vaga para o menino agredido na saída de uma escola em Mafra https://t.co/4lkvFIUvzG #LeianoANhá 7 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVara exclusiva para julgamento de homicídios deve diminuir processos pendentes em Joinville https://t.co/j1FGzZNsSY #LeianoANhá 10 horas Retweet

Veja também

A Notícia
Busca