Alunos reclamam da falta de ração para animais na Escola Agrícola de Joinville - A Notícia

Versão mobile

Educação20/11/2017 | 14h27Atualizada em 20/11/2017 | 14h36

Alunos reclamam da falta de ração para animais na Escola Agrícola de Joinville

Manifestações ocorreram pelas redes sociais na semana passada. Em nota, Prefeitura afirmou que situação já foi regularizada

Alunos reclamam da falta de ração para animais na Escola Agrícola de Joinville Salmo Duarte/A Notícia
A Escola Agrícola mantém atualmente 1.922 animais Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Estudantes da Escola Agrícola Municipal Heins Funke de Joinville manifestaram, por meio das redes sociais, que o local estaria 'passando por uma situação muito complicada'. O motivo seria a falta de fornecimento de ração para alimentar os animais. Segundo os estudantes, a comunidade escolar estaria adquirindo os produtos para suprir a necessidade e manter a alimentação dos bichos. 

O fornecimento, sob responsabilidade da Prefeitura, estaria atrasado 'há algum tempo', de acordo com as postagens de alunos e professores. O texto começou a ser compartilhado na última semana. O município garantiu que o abastecimento já foi regularizado. 

'A prefeitura não está mais enviando as rações há algum tempo, e a escola não está mais com condições financeiras para realizar a compra. O diretor está fazendo de tudo, mas a prefeitura não toma nenhuma providência. Se o problema continuar, infelizmente, a escola terá que se desfazer dos animais', escreveram os alunos.

O atraso no fornecimento teria ocorrido por causa de um problema na licitação para compra dos produtos. A Secretaria de Educação do município afirmou que houve um processo anterior que foi 'fracassado' porque o fornecedor ofereceu um preço maior do que o estabelecido no edital. O órgão abriu um novo processo, agora por meio de compra direta, para acelerar a aquisição de produtos.

'Tão logo seja concluído, o fornecimento será normalizado. Os animais, mantidos pela Escola Agrícola Municipal Carlos Heins Funke, estão sendo alimentados normalmente', garantiu o governo municipal, por meio de nota.

Questionada sobre a origem da ração disponível neste momento  para alimentação dos animais, a Prefeitura repetiu a informação contida na nota oficial que 'os animais estão sendo alimentados normalmente' e que 'não há prazo fixo para entrega'. 

Neste momento, a escola agrícola mantém 1.922 animais. Dividindo espaço com a comunidade escolar há codornas, galinhas, coelhos, porcos, vacas, ovelhas, cabras, peixes, patos, marrecos e aves ornamentais. Por mês, são utilizados 4,2 mil quilos de ração, com investimento R$ 93 mil ao ano.

 JOINVILLE,SC,BRASIL,17-11-2017.Escola Agrícola Municipal Carlos Heins Funke,faz compra emergencial de ração para os animais.(Foto:Salmo Duarte/A Notícia)
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Aproximadamente 320 adolescentes estudam na unidade — divididos entre as turmas de 6º ao 9º ano. A escola oferece aos alunos uma pré-qualificação em Agropecuária, além do ensino regular, para que possam atuar junto a propriedade rural, de acordo com os conceitos do desenvolvimento sustentável e despertando o interesse pela permanência no campo.

'Só quem convive lá sabe o amor que temos por eles. Esperamos que seja tomada alguma providência o mais rápido possível, pois os nossos animaizinhos não podem esperar, afinal, são seres vivos, e seria muito triste fechar a parte agrícola da escola por conta da falta de ração', finalizaram os estudantes na postagem. 

Leia também:
Willian Cardoso, de Joinville, garante vaga na elite do surfe em 2018
Hospital São José busca identificação de paciente Joinville

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC conhece nesta sexta seu adversário na Copa do Brasil https://t.co/nevcKhkLFs #LeianoANhá 30 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona vence o Concórdia e está a um empate do título catarinense https://t.co/eHSjjHnyOC #LeianoANhá 1 horaRetweet

Veja também

A Notícia
Busca