Confirmada terceira morte por gripe A neste ano em Jaraguá do Sul - AN Jaraguá - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Saúde31/07/2018 | 12h02Atualizada em 31/07/2018 | 12h02

Confirmada terceira morte por gripe A neste ano em Jaraguá do Sul

Homem de 47 anos morreu no último dia 20, mas confirmação do vírus aconteceu nesta manhã

Confirmada terceira morte por gripe A neste ano em Jaraguá do Sul Bruno Alencastro/Agencia RBS
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS
A Notícia
A Notícia

A Secretaria de Saúde de Jaraguá do Sul informou nesta terça-feira (31) que foi registrada a terceira morte por Influenza A neste ano. Diferente dos dois últimos casos computados no município, desta vez a morte aconteceu pelo tipo H3 sazonal. A vítima, um homem de 47 anos, morreu em 20 de julho, mas a confirmação do vírus Influenza A H1N1 chegou nesta terça. 

Segundo o supervisor de Vigilância Epidemiológica, Geovani Lombardi, não foram identificados comorbidades no histórico da vítima, ou seja, ele não possuía nenhuma doença que poderia facilitar o diagnóstico da Influenza. Como a vítima não se encaixava em nenhum grupo de risco, não recebeu a imunização durante a campanha de vacinação no município. 

De acordo com dados Secretaria de Saúde, neste ano já foram mapeados 21 casos suspeitos da doença, sendo nove confirmados – cinco por H1N1, resultando em duas mortes, e quatro por H3 sazonal, com o registro de uma morte. Ainda segundo Lombardi, antes da coleta e resultado do exame, os pacientes com SRAG são tratados com tamiflu e recebem todos os cuidados que a doença exige. 

A Secretária de Saúde também informou que durante a campanha de vacinação a cidade atingiu 89,1% da meta de vacinação do grupo de risco: sendo 100% de idosos; 75,4% das crianças; 69,3% de gestantes; 96% dos profissionais da saúde; 83,5% das puérperas e 90% de professores. Os dados estão atualizados até dia 11 de julho. 

Conheça a “etiqueta da tosse”:
Cubra a boca e o nariz com um lenço quando tossir ou espirrar;
Coloque o lenço usado no lixo;
Tussa ou espirre no seu antebraço, não em suas mãos, que são importantes veículos de contaminação;
Limpe as mãos depois de tossir ou espirrar;
Lave as mãos com água e sabão e seque-as com papel toalha.  

Tratamento:
A medicação tamiflu é mais eficiente se ministrada em pacientes nas primeiras 48 horas. Sendo assim, fique atento e procure logo uma unidade de saúde se tiver os seguintes sintomas: febre repentina; tosse; dor de garganta; dor de cabeça; dores musculares; dores nas articulações; dores nas costas; falta de ar, cansaço; calafrio.

 
A Notícia
Busca