Jaraguá do Sul registra primeira morte por gripe A em 2018 - AN Jaraguá - Geral - A Notícia

Versão mobile

 

Saúde07/05/2018 | 16h57Atualizada em 07/05/2018 | 16h59

Jaraguá do Sul registra primeira morte por gripe A em 2018

A vítima, uma mulher de 58 anos, foi o primeiro caso de óbito pela doença neste ano na cidade

Jaraguá do Sul registra primeira morte por gripe A em 2018 Bruno Alencastro/Agencia RBS
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS
A Notícia
A Notícia

A Secretaria de Saúde de Jaraguá do Sul informou nesta segunda-feira que foi registrada a primeira morte por Influenza A (H1N1) na cidade neste ano. Uma mulher de 58 anos, moradora do bairro Nereu Ramos, morreu na noite deste domingo, 6 de maio. Ela estava internada no Hospital São José desde o dia 24 de abril, era hipertensa e estava com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que causa falta de ar, baixa oxigenação e desconforto respiratório. 

O supervisor de Vigilância Epidemiológica, Geovani Lombardi, explica que, mesmo antes da coleta e resultado do exame, os pacientes com SRAG são tratados com tamiflu e recebem todos os cuidados que a doença exige. A confirmação do vírus Influenza A H1N1 chegou no dia 30 de abril.

O outro caso confirmado de gripe A (sazonal H3) é de um homem de 61 anos, com doença crônica do coração e hipertensão, que ficou internado no hospital e já recebeu alta. Uma mulher de 45 anos internada na UTI do Hospital Jaraguá, com SRAG, em estado estável, passou por exame para Influenza e o resultado, divulgado na tarde desta segunda-feira, foi negativo.

A Secretaria de Saúde reforça a importância do público-alvo da campanha de vacinação procurar a unidade de saúde mais próxima para receber a proteção contra a gripe. 

Quem é o público-alvo da campanha:  
Crianças de seis meses a menor de cinco anos;
Pessoas com 60 anos ou mais;
Profissionais de saúde;
Professores e auxiliares de sala;
Gestantes em qualquer fase da gestação,
Puérperas (mulheres com até 45 dias pós parto);
Pessoas com doenças crônicas. 

Quais são as doenças crônicas e respiratória crônica:
Doença cardíaca crônica
Renal crônica
Hepática crônica
Neurológica crônica,
Diabetes,
Imunossupressão (HIV, lupus, artrite reumatoide, entre outras)
Trissomias
Obesidade mórbida.  

Conheça a “etiqueta da tosse”:
Cubra a boca e o nariz com um lenço quando tossir ou espirrar;
Coloque o lenço usado no lixo;
Tussa ou espirre no seu antebraço, não em suas mãos, que são importantes veículos de contaminação;
Limpe as mãos depois de tossir ou espirrar;
Lave as mãos com água e sabão e seque-as com papel toalha.  

Tratamento:
A medicação tamiflu é mais eficiente se ministrada em pacientes nas primeiras 48 horas. Sendo assim, fique atento e procure logo uma unidade de saúde se tiver os seguintes sintomas: febre repentina; tosse; dor de garganta; dor de cabeça; dores musculares; dores nas articulações; dores nas costas; falta de ar, cansaço; calafrio.

 

Siga A Notícia no Twitter

Veja também

A Notícia
Busca