Presidente do Avaí repete fórmula para 2019: saneamento das dívidas do clube - Esportes - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Série A 201925/11/2018 | 14h15Atualizada em 25/11/2018 | 14h15

Presidente do Avaí repete fórmula para 2019: saneamento das dívidas do clube

Francisco Battistotti vai continuar administração voltada ao saneamento de dívidas

Presidente do Avaí repete fórmula para 2019: saneamento das dívidas do clube Felipe Carneiro/Agencia RBS
Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

O Avaí está na Série A do Campeonato Brasileiro e com isso terá um orçamento maior que neste ano, pela cota da transmissão de televisão, principal fonte de renda dos clubes brasileiros. Esse incremento nas contas vai servir para amortizar as dívidas do Leão. Tem sido assim desde o ano retrasado, quando o Francisco Battistotti assumiu, e vai continuar desta forma em 2019. O presidente quer repetir a fórmula de futebol competitivo e gestão financeira saudável.

- Tem que ser com responsabilidade financeira e futebol competitivo. Não pode como acontece no Brasil de fazer loucura em contratação de jogadores. Tem dos clubes brasileiros com seis meses de direito de imagem de atleta em aberto. Fizemos esta Série B com uma folha de R$ 850 mil, e havia clube do estado com o dobro, e estamos terminando com o acesso. Quem não quer ser campeão e resultado? Eu também quero, mas não posso deixar o clube da forma que peguei. Clube de futebol terá sucesso quando houver dívidas saneadas. O Avaí entrou na Série A, tem orçamento melhor para 2019, e vai ter agora direito de transmissão internacional no próximo ano – explica Battistotti.

O planejamento do futebol do ano que vem, inclusas as metas esportivas, serão tratadas no começo desta semana, em reuniões com comissão técnica e departamento de futebol. Inclusive, será tratada a permanência ou não do técnico Geninho. A continuidade do treinador passa pelas reuniões e avaliação junto da família do profissional. Battistotti pretende fazer o mesmo.

Presidente revela incômodo e diz que pode deixar o clube

Logo após o acesso sacramentado na Ressacada, com o 0 a 0 diante da Ponte Preta, o presidente do Avaí expôs incômodo por ter sido xingado por torcedores depois da derrota por 1 a 0 para o Fortaleza, na própria Ressacada, duas rodadas antes. O episódio deixou o dirigente máximo azurra profundamente chateado e os dias de descanso no final do ano servirão para que avalie a continuidade no cargo.

- Começo de ano a vida segue e na minha decisão vou sentar com todos para ver. Não tenho sangue de barata. Acho que falo o que devo falar e tomo a atitude que devo. Não aceito situação assim e minha família não merece passar o que passou neste fim de campeonato. A pressão seria menor se no decorrer do ano ficássemos no meio da tabela, sem abrir esperança de subir para a Série A. Estávamos sempre com possibilidade de acesso e o torcedores se virando contra mim com palavras de baixo calão; Tinha até coronel da Polícia Militar aposentado me xingando. Acho que não mereço isso. Estou no Avaí por amor ao clube.

Certo é que, enquanto pensa sobre o que manifestou publicamente, Battistotti tem a intenção de fechar o segundo ano seguido de sua gestão com as contas no azul. Para ele, este é o desfecho de 2018 ideal: contas em dia e time de volta à elite nacional.

- O planejamento continua, Segunda e terça temos reunião com a comissão técnica e vamos planejar dentro das condições financeiras que eu sei que teremos. Meu mandato vai até o final de 2021 e tenho de fechar o balanço no final deste ano. Como reduzi despesa em 2017, consideravelmente, também vou reduzir o passivo em 2018. 

Confira a tabela da Série B do Brasileiro
Leia mais notícias sobre o
Avaí


 
A Notícia
Busca