Guga controla ansiedade para atingir objetivo do Avaí no primeiro ano como profissional - Esportes - A Notícia

Vers?o mobile

 

Série B20/11/2018 | 15h51Atualizada em 20/11/2018 | 15h51

Guga controla ansiedade para atingir objetivo do Avaí no primeiro ano como profissional

Aos 20 anos, jogador domina a lateral direita e vira peça importante na campanha azurra

Guga controla ansiedade para atingir objetivo do Avaí no primeiro ano como profissional Marco Favero/Diário Catarinense
Foto: Marco Favero / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

O Avaí vive a última e mais decisiva semana da temporada. No sábado, às 17h, a equipe recebe a Ponte Preta na Ressacada no duelo em que está em jogo o acesso à elite do futebol nacional. É também a partida mais decisiva da carreira do lateral-direito Guga. O jogador está na seu primeiro ano como profissional e sente pela primeira vez a ansiedade causa por confrontos que marcam a vida de uma atleta.

– A ansiedade bate forte, ainda mais para mim, minha primeira vez disputando o acesso, em meu primeiro ano como profissional. Então, tem que controlar para que não chegue a atrapalhar durante os treinos e o jogo. Mas a ansiedade é positivo porque mostra que o ano foi bem feito. Conseguimos chegar até aqui com chance de atingir nosso objetivo. Por essa ansiedade se torna algo bom, de quase dever cumprido. Mas sabemos que devemos correr muito no sábado para fechar este ano com chave de ouro. Vamos tentar tirar a ansiedade de dentro de campo, deixar mais fora, para não atrapalhar em treinos e o jogo de sábado – disse o lateral, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira.

Ainda assim, Guga está respaldado pela grande temporada até aqui. Um dos destaque da equipe azurra, viveu de tudo ao longo deste 2018. Anotou quatro gols, perdeu pênalti em clássico e foi cobiçado por clubes do exterior ao longo dos 50 jogos que disputou. Situações que o deixaram mais forte, inclusive para o confronto das 17h de sábado, na Ressacada.

– Durante o ano, todos viram minha evolução. Tenho consciência que amadureci bastante em vários aspectos. Para este jogo, uma decisão, eu estou mais maduro para suportar essa pressão. Acho que o ano me fez bem para me formar um jogador profissional. Estou mais pronto para esta decisão. 

Confira a tabela da Série B do Brasileiro
Leia mais notícias sobre o
Avaí

 
A Notícia
Busca