Thierry Henry volta ao Monaco como técnico duas décadas depois - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Mônaco13/10/2018 | 12h59

Thierry Henry volta ao Monaco como técnico duas décadas depois

AFP
AFP

A lenda do futebol francês Thierry Henry assinou contrato para comandar o Monaco, clube em que se formou como jogador, segundo anúncio deste sábado da equipe do Principado, que está na 18ª colocação da Ligue 1 após sequência de maus resultados.

Henry trabalhou como auxiliar do espanhol Roberto Martínez, durante a campanha que levou a Bélgica ao terceiro lugar da Copa do Mundo da Rússia-2018. Em Monaco, o ex-jogador vai viver sua primeira experiência como técnico principal, com contrato até 2021.

"Em primeiro lugar, agradeço ao Monaco por me dar a oportunidade de treinar este clube tão especial para mim", indicou Henry citado no comunicado emitido pela equipe.

"Estou muito feliz de retornar ao Monaco e tenho a determinação de cumprir os desafios que nos esperam. Tenho muita vontade de me encontrar com os jogadores para começar a trabalhar juntos", acrescentou o ex-jogador de Arsenal e Barcelona, entre outros.

Sua comissão técnica será formada por João Carlos Valado Tralhão, ex-Benfica, e Patrick Kwame Ampadu, ex-Arsenal.

"Pode contar com nossa confiança e todo nosso apoio para acrescentar uma nova dinâmica ao time e levar sua missão ao local correto", indicou o vice-presidente do Monaco, Vadim Vasilyev.

O Monaco demitiu o técnico português Leonardo Jardim nesta semana, após um início abaixo das expectativas. A equipe ocupa a 18ª posição na nona rodada.

- Dez jogos sem vencer -

Após a saída de Jardim, os rumores sobre a chegada de Henry aumentavam com o passar das horas. A direção buscava um "choque" no time, que tem muitas caras novas e que foi campeão francês há pouco mais de um ano (2017.

Henry será apresentado na quarta-feira. Depois de pendurar as chuteiras em 2014, o ex-jogador trabalhou como comentarista de televisão na Inglaterra.

Desde 2016, Henry foi auxiliar técnico de Martínez na seleção belga. Sua última participação foi na vitória por 2 a 1 sobre a Suíça, na sexta-feira, em Bruxelas.

Ao aceitar a proposta do Monaco, depois de recusar a oferta do Bordeaux há algumas semanas, Henry repete o exemplo de Didier Deschamps. O atual técnico da seleção da França, com quem conquistou a Copa do Mundo em 1998, também deu seus primeiros passos como técnico no Principado (2001-2005).

Na atual temporada, o Monaco soma quatro derrotas consecutivas em todas as competições e está há 10 jogos sem vencer. A última vitória foi no dia 11 de agosto.

O primeiro jogo de Henry no comando da equipe será em Strasbourg dia 20 de outubro, pela 10ª rodada da Ligue 1. Quatro dias depois, a equipe encara o Club Brugge na Liga dos Campeões.

Henry recebeu mensagem de apoio do Arsenal: "boa sorte, é uma grande oportunidade em um clube que você ama e te apoiaremos. Temos vontade de ver você contra Patrick Vieira e o Nice", indicaram os Gunners no Twitter.

O Monaco não revelou detalhes econômicos do acordo com Henry. Por outro lado, a equipe precisará pagar 9 milhões de euros a Jardim pela rescisão do contrato, que finalizava na temporada 2019-2020.

* AFP

 
A Notícia
Busca