Operações em sete países europeus por supostas fraudes no futebol da Bélgica - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Bruxelas10/10/2018 | 08h04

Operações em sete países europeus por supostas fraudes no futebol da Bélgica

AFP
AFP

Quase 60 operações foram realizadas nesta quarta-feira em sete países europeus, incluindo Bélgica e França, no âmbito de uma investigação por supostas fraudes na liga belga, anunciou a Procuradoria Federal de Bruxelas.

Um total de 220 policiais foram mobilizados na Bélgica, França, Luxemburgo, Chipre, Montenegro, Sérvia e Macedônia. Várias pessoas foram detidas, de acordo com um comunicado da Procuradoria Federal, que não divulgou nenhuma identidade.

Um porta-voz do MP confirmou à AFP a detenção de um agente de jogadores, Mogi Bayat.

De acordo com a imprensa belga, o técnico do FC Bruges, Ivan Leko, também foi detido, assim como o ex-diretor esportivo do Anderlecht Herman Van Holsbeeck.

A investigação se concentra em fraudes ligadas a transferências de jogadores e partidas com resultados manipulados da Jupiler Pro League, a primeira divisão belga, indicou a Procuradoria.

"A instrução judicial cobre atividades realizadas no âmbito de uma organização criminosa, de lavagem de dinheiro e de corrupção privada", destaca o comunicado.

As sedes de vários clubes da Jupiler Pro League estão entre os locais que foram objetos de operações de apreensão em busca. A imprensa citou os clubes FC Bruges, Anderlecht e Standard de Liege.

As operações também aconteceram nas residências de dirigentes dos clubes, agentes de jogadores, árbitros, um advogado, um escritório de contabilidade, de um treinador, jornalistas e alguns eventuais cúmplices", segundo o comunicado do MP.

A investigação, sob o comando da Procuradoria Federal, começou em 2017, após um relatório da Unidade de Fraudes Esportivas da Polícia Federal, que revelava "indícios de transações financeiras suspeitas" no campeonato da primeira divisão.

* AFP

 
A Notícia
Busca