Boxeador Canelo Álvarez se torna atleta mais bem pago da história - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Los Angeles17/10/2018 | 16h24

Boxeador Canelo Álvarez se torna atleta mais bem pago da história

AFP
AFP

O boxeador mexicano Saúl 'Canelo' Álvarez, campeão mundial dos médios da AMB e da CMB, assinou nesta quarta-feira um contrato recorde de 365 milhões de dólares com a plataforma de transmissão DAZN.

Álvarez se comprometeu no acordo a disputar onze lutas nos próximos cinco anos, incluindo o próximo combate com o britânico Rocky Fielding, em 15 de dezembro em Nova York.

A DAZN é um serviço de transmissão de eventos especializado em esportes, especialmente de combate, com uma mensalidade no valor de 9,99 dólares nos Estados Unidos. A empresa ganhou mercado com a decisão da HBO, tradicional emissora de televisão a cabo, de encerrar suas transmissões de boxe.

Canelo Álvarez, de 28 anos, quebra assim o recorde que pertencia ao jogador de beisebol Giancarlos Stanton, que em 2014 assinou com o Miami Marlins o acordo mais caro da história até então, no valor de 325 milhões de dólares por 13 anos de vínculo.

"Canelo é agora o atleta mais bem pago do mundo, é um grande motivo de orgulho", declarou à emissora ESPN seu promotor, o ex-campeão de boxe Oscar de la Hoya.

Este acordo "é o resultado de meu árduo trabalho, o mais importante para mim foi poder dar a meus fãs uma maneira de não ter que pagar 70 ou 80 dólares por luta", comemorou Álvarez.

Em setembro, o mexicano terminou com o reinado do cazaque Gennady Golovkin na categoria peso-médio ao vencer por pontos (115-113, 115-113 e 114-114) em Las Vegas, unificando os cinturões do Conselho Mundial de Boxe (CMB) e da Associação Mundial de Boxe (AMB).

Esta foi a vitória número 50 da carreira de Álvarez, que tem também dois empates e uma derrota, contra o americano já aposentado Floyd Mayweather.

Álvarez assinou o assombroso contrato poucos meses depois de ser pego no antidoping por uso da substância proibida clenbuterol, o que resultou numa suspensão de seis meses.

O mexicano argumenta que a presença em seu metabolismo de clenbuterol deve-se ao consumo de carne processada no México com este hormônio de crescimento.

* AFP

 
A Notícia
Busca