Vítimas de Nassar criticam escolha de nova chefe da ginástica americana - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Los Angeles30/08/2018 | 19h00

Vítimas de Nassar criticam escolha de nova chefe da ginástica americana

AFP
AFP

As vítimas de Larry Nassar, ex-médico da equipe de ginástica dos Estados Unidos condenado por abuso sexual, criticaram nesta quinta-feira a promoção de Mary Lee Tracy ao cargo de coordenadora de elite da USA Gymnastics.

"A USA Gymnastics nomeou alguém que, no meu ponto de vista, apoiou Nassar, criticou as vítimas e não mostrou o desejo de aprender do passado", lamentou no Twitter a ex-ginasta Aly Raisman, abusada sexualmente pelo ex-médico como outras centenas de atletas.

"Este é mais um tapa na cara que dão nos sobreviventes e uma nova confirmação de que nada mudou na Federação Americana desse esporte", continuou a bicampeã olímpica.

Rachael Denhollander, primeira ginasta a denunciar Nassar, também criticou a escolha: "Depois de tudo que foi dito, ela (Tracy) o apoiou e disse que ele (Nassar) era 'extraordinário'".

Tracy apoiou publicamente a Nassar em 2016: "Todos meus ginastas nos Jogos Olímpicos trabalharam com ele. Ele os protegeu, cuidou, trabalhou com eles e seus pais, foi extraordinário", havia dito a nova coordenadora.

Nassar está envolvido em um dos maiores escândalos da história do esporte americano.

No início do ano, foi condenado a até 125 anos de prisão por abusar de pelo menos 265 vítimas, incluindo cerca de 160 ginastas, em sua maioria menores de idade.

* AFP

 
A Notícia
Busca