Treinos fechados: os segredos de Avaí e Figueirense para o clássico - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Série B31/08/2018 | 06h40Atualizada em 31/08/2018 | 06h40

Treinos fechados: os segredos de Avaí e Figueirense para o clássico

Treinadores fazem mistério ao longo da semana e deixam suspense no ar

Treinos fechados: os segredos de Avaí e Figueirense para o clássico Arte DC/Arte DC
Foto: Arte DC / Arte DC
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

Às vésperas do clássico da Capital, os torcedores de Leão e Alvinegro querem saber: qual o motivo de tanto mistério com treinamentos fechados? Isso só será revelado momentos antes de a bola rolar na tarde de sábado, às 16h30min, na Ressacada, pela 24ª rodada da Série B do Brasileiro. Prever o que Geninho e Milton Cruz preparam em suas equipes para o duelo tem sido prática frequente nas rodas de conversas entre os fanáticos. 

Avaí

Marquinhos: joga ou não?
Ausente na vitória contra o São Bento na rodada passada por causa de dores no quadril, o camisa 10 ainda não tem lugar garantido no clássico. Nos primeiros treinos desta semana, Marquinhos realizou trabalho à parte. A dúvida é se ele vai ou não participar do jogo na Ressacada. E, também, se tiver condições o ídolo começa entre os titulares ou no banco de reservas? As perguntas serão respondidas apenas no sábado.  

Esquema tático
Geninho é um amante do 3-5-2. A maioria dos jogos à frente do Avaí, desde seu retorno no início desta Série B, foram neste esquema. Em raras situações ao longo da campanha, que colocou o Leão na terceira colocação, o treinador optou pelo 4-4-2. Será que o comandante azurra vai mexer na formação do time para o clássico? Talvez seja esse um dos mistérios que o fizeram vetar a imprensa nos treinos de quinta e desta sexta-feira. 

Formação do meio
Não é segredo para ninguém que Judson é incontestável no meio de campo do Avaí. Mas e as outras peças? Nos últimos jogos, Geninho escalou André Moritz e Renato, com Guga pela direita e Capa pelo lado esquerdo. Além de Marquinhos, que pode aparecer no time, Matheus Barbosa e Pedro Castro são outros que se credenciam para o setor no clássico, mas os titulares de momento são os mais cotados para as vagas.

Quanto mais informações a equipe tem, melhor. Mas isso não é um fator determinante. Já vimos de tudo no futebol, mas nada disso influencia diretamente no resultado"

ARANHA

goleiro do Avaí





Figueirense

Jorge Henrique: joga ou não?
O Alvinegro, assim como o rival, vive a incerteza ser terá ou não a presença do camisa 10 em campo na Ressacada. Apesar de liberado pelo departamento médico no início da semana, Jorge Henrique não atua há três rodadas. O ritmo de jogo é algo que pesa contra, mas a importância e liderança dele são elementos o que torna indispensável. Nos treinos fechados, o meia pode estar sendo moldado justamente para o clássico.

Dupla de Zé Antônio
Quem vai jogar ao lado de Zé Antônio no meio de campo do Figueira? Essa é, talvez, o principal segredo de Milton Cruz para o clássico. Betinho, apontado por muitos como o ideal para a função e que voltou a atuar depois de 17 rodadas fora devido cirurgia, ou Matheus Sales, que se firmou no setor depois da lesão do companheiro de equipe. Esconder essa informação é visto como algo determinante no Alvinegro. 

Donos das laterais
Quatro nomes para duas vagas. Matheus Ribeiro parece ter se firmado como titular na lateral direita do Figueirense, mas a esquerda ainda não tem um nome fixo. O zagueiro Trevisan chegou a ser improvisado no setor, que ainda contou com Diego Renan e nos último jogos foi ocupado por João Paulo. A tendência é que o treinador mantenha Ribeiro e João Paulo, mas Diego Renan pode atuar nos dois lados, como um curinga. 

Se você pode dificultar, por que facilitar a vida do adversário? Isso aqui não é só no Figueirense, mas em outros clubes também. Quando se tem rivalidade, pressão na cidade, não tem motivo para revelar as coisas. É uma arma importante".

ZÉ ANTÔNIO,

volante do Figueirense






Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018

 
A Notícia
Busca