Do começo ao fim: Figueirense e Juventude empatam em 0 a 0 - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Série B11/08/2018 | 20h57Atualizada em 11/08/2018 | 21h08

Do começo ao fim: Figueirense e Juventude empatam em 0 a 0

Alvinegro conta com grande atuação de Denis e teve grande chance de marcar com Henan, ainda no primeiro tempo

Do começo ao fim: Figueirense e Juventude empatam em 0 a 0 Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
DC Esportes
DC Esportes

Terminou como começou: 0 a 0 para o Figueirense diante do Juventude, no Alfredo Jaconi. O placar fechado neste sábado ocorreu por causa das boas defesas de Denis, que garantiu que a meta alvinegra ficasse intacta, e pelo desperdício de Henan no primeiro tempo. O centroavante mandou fora uma chance clara, livre de marcação, com bola dominada na pequena área e somente com o goleiro adversário na frente. O Furacão não conseguiu voltar ao G-4 e termina a 20ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro em sexto.

O Figueira volta a jogar na próxima sexta-feira e em casa. Às 21h30min, a equipe preta e branca recebe o Goiás no Orlando Scarpelli. No dia seguinte, às 16h30min, os gaúchos encaram o Oeste na Arena Barueri.

O jogo

Frio, o clima no Alfredo Jaconi e o Figueirense dentro do gramado. O time alvinegro não praticamente não conseguia passar do meio de campo com a bola dominada. Mas o Juventude não aproveitava. Após falha de Trevisan, aos 10, Vidal botou na pinta para Leandro Lima arrematar pra fora. Sete minutos depois, os mandantes encontraram as redes, mas Elias estava – muito – impedido. O Figueira esperava uma escapada e ela apareceu claríssima aos 24. Em jogada em velocidade puxada por Matheus Sales, Jorge Henrique recebeu na frente da área e botou Henan sozinho, livre de marcação, para botar do lado de Cavichioli e celebrar. O centroavante do Furacão botou ao lado da trave e as mãos no rosto.

— Faz parte, mas vamos levantar a cabeça e seguir trabalhando – disse ele no intervalo.

O time da casa queimou duas alterações ainda no primeiro tempo por causa de lesão. A etapa inicial ainda reservou duas boas chances para cada equipe. O Figueirense chegou outra vez com Henan, aos 45. Em novo passe de Jorge Henrique, desta vez o atacante não tinha a mesma condição, mas acertou o chute no gol: o goleiro pegou. Dois minutos depois, Denis evitou o gol do Juve. Tony mandou pedrada no ângulo e o goleiro fez defesa importante.

O segundo tempo começou com chances lá e cá. A começar por Ferrareis, aos três, em chute cruzado que passou na frente da trave e saiu. A resposta do Juventude obrigou outra grande defesa de Denis. A bola cruzada rasteira recebeu o desvio de Fellipe Mateus na pequena área. O camisa 1, mesmo no contrapé, conseguiu se esticar e espalmar com a mão esquerda. Para fazer do Figueira mais ofensivo e tentar acertar a rede quando a oportunidade aparecer, o técnico Milton Cruz colocou os atacantes Juninho e André Luis.

As trocas custaram a fazer efeito. Somente aos 30 minutos que o Figueirense conseguiu um arremate que quase terminou dentro da rede. Juninho recebeu na intermediária, ajeitou o corpo e soltou a paulada que desviou no marcador e deu no meio do poste esquerdo do goleiro da casa. Ele deixou o campo logo em seguida, lesionado, e Maikon Leite entrou. O cronômetro apontava 32, no mesmo minuto em que Ferrareis recebeu no bico da grande área e mandou por cobertura. Cavichioli se esticou todo para evitar. Aos 37, Maikon Leite disparou ao ataque, deixou os marcadores pelo caminho e cruzou. André Luis não alcançou. 

Já nos acréscimos, o Figueirense se safou de ter a meta vazada. Nogueira trombou com um adversário dentro da área e o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza apitou falta fora da área. Nela, Fred bateu com precisão e a bola parou no travessão. Por mais que os times tenham sido mais agressivos no segundo tempo, o placar não mexeu. 

FICHA TÉCNICA

JUVENTUDE
Matheus Cavichioli; Vidal, Rafael Bonfim (Micael), Fred e Pará; Diones, Jair e Tony; Leandro Lima, Denner (Fellipe Mateus) e Elias (Yuri Mamute). Técnico: Julinho Camargo. 

FIGUEIRENSE
Denis, Matheus Ribeiro, Eduardo, Nogueira e Henrique Trevisan, Ze António, Matheus Sales, Jorge Henrique, Renan Mota (Juninho) (Maikon Leite) e Ferrareis; Henan (André Luis). Técnico: Milton Cruz.

CARTÕES AMARELOS: Elias, Jair e Micael (J). Ferrareis, Jorge Henrique, Matheus Sales e Nogueira (F). 

ARBITRAGEM: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, auxiliado por Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo (trio de SP).
BORDERÔ: 1.629 torcedores para uma renda de R$ 17.200.
LOCAL: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

 
A Notícia
Busca