Criciúma fica no empate com o Guarani e continua em situação difícil - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Tudo igual28/08/2018 | 21h09Atualizada em 28/08/2018 | 21h10

Criciúma fica no empate com o Guarani e continua em situação difícil

Tigre não conseguiu interromper a sequência de jogos sem vencer

Criciúma fica no empate com o Guarani e continua em situação difícil Guilherme Hahn/Especial/Especial
Foto: Guilherme Hahn/Especial / Especial
Renan Medeiros

Não foi desta vez que o Criciúma interrompeu a sequência que, agora, chega aos cinco jogos sem vitória na Série B do Brasileiro. Jogando em casa contra o Guarani, o Tigre até foi superior na maior parte do tempo, mas não conseguiu superar o Bugre e ficou no 0 a 0. 

O empate ainda mantém o time carvoeiro fora do Z-4, em 14º, mas pode perder até duas posições com o complemento da rodada e parar à beira da zona de rebaixamento, em 16º.

O Tigre tem uma semana para evoluir e interromper a sequência negativa na próxima terça-feira, diante do Juventude, em Caxias do Sul (RS). A partida será às 20h30min.

Criciúma melhor no primeiro tempo

Com marcação alta desde o começo, o Criciúma pressionou o Guarani e forçou vários erros da defesa adversária. Por volta dos dez minutos, os visitantes erraram dois passes consecutivos na entrada da área.

Primeiro, o zagueiro Philipe Maia tentou acionar o lateral-direito, mas Vitor Feijão interceptou e tocou para Zé Carlos, que bateu de fora da área. A bola desviou no zagueiro Fabrício e saiu para escanteio. Na sequência, o goleiro Agenor também errou um passe, interceptado mais uma vez por Vitor Feijão. O atacante deixou na esquerda para Marlon, que foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro, mas Zé Carlos não chegou a tempo.

Lesão deixa o Tigre com um amenos

Nervoso, o Guarani não conseguia levar perigo ao Tigre. O Bugre reclamou de um suposto pênalti não marcado numa dividia entre Sueliton e Bruno Xavier na área, em lance duvidoso.

Aos 30, o Criciúma chegou mais uma vez pela esquerda, com Marlon. O lateral cruzou por baixo no segundo pau para o xará Marlon Freitas, que não conseguiu mandar a bola para dentro do gol.  Um minuto depois, Marlon arriscou uma bomba de fora da área, acertando o travessão.

O Tigre teve uma outra boa chance aos 44 da etapa inicial. Elvis arriscou de longe e, na pequena área, Zé Carlos tentou desviar de letra, mas furou e a bola saiu pela linha de fundo.

O Guarani equilibrou o jogo após o intervalo e chegou com perigo no começo da segunda etapa. Bruno Xavier recebeu da direita, deu um chapéu em Mangabeira e avançou em direção ao gol, mas foi bloqueado na hora do chute por Belliato.

As chances criadas pelo Criciúma não levaram perigo ao gol defendido por Agenor. A situação do Tigre ficou pior aos 33 minutos, quando Marlon Freitas precisou deixar o campo por lesão e o técnico Mazola Júnior já havia queimado as três substituições.

Com um a mais em campo, o Guarani cresceu. O Bugre quase abriu o placar aos 36, com Rondinelly. O meia limpou a marcação e finalizou. Belliato defendeu em dois tempos. Antes de segurar a bola, Caíque quase conseguiu mandar para o gol.

Aos 46, Marcílio passou por Sueliton e bateu de fora da área. A bola passou à esquerda do gol defendido por Belliato. Apenas segurando a pressão que sofria dos visitantes, o Criciúma não conseguiu tirar o zero do placar, embora tenha evitado mais uma derrota.


FICHA TÉCNICA - Criciúma 0 x 0 Guarani

CRICIÚMA
Belliato; Sueliton, Nino, Liel e Marlon; Jean Mangabeira (Andrew), Marlon Freitas, Ronaldo e Elvis (Alex Maranhão); Vitor Feijão (Patrick) e Zé Carlos. Técnico: Mazola Júnior.

GUARANI
Agenor; Kevin, Philipe Maia, Fabrício e Marcílio; Ricardinho (Fabrício Bigode), Willian Oliveira, Jefferson Nem e Rafael Longuine (Rondinelly); Bruno Xavier e Bruno Mendes (Caíque). Técnico: Umberto Louzer.


CARTÕES AMARELOS: Liel (C). Philipe Maia, Willian Oliveira e Jefferson Nem (G)

ARBITRAGEM: Caio Max Augusto Vieira, auxiliado por Jean Márcio dos Santos e Vinicius Melo de Lima (trio do RN).
DATA E HORÁRIO: terça-feira, às 19h15min.
PÚBLICO: 2.319, para renda de R$ 43.290
LOCAL: Heriberto Hülse, em Criciúma.

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Criciúma

 
A Notícia
Busca