Griezmann comanda França, elimina Uruguai e garante vaga na semifinal - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Nijni Novgorod06/07/2018 | 13h37

Griezmann comanda França, elimina Uruguai e garante vaga na semifinal

AFP
AFP

A França confirmou a superioridade e venceu o Uruguai por 2 a 0, nesta sexta-feira em Nijni Novgorod, para garantir a primeira vaga na semifinal da Copa do Mundo da Rússia-2018, à espera do vencedor do duelo entre Brasil e Bélgica.

Raphael Varane, aos 40 minutos do primeiro tempo, e Antoine Griezmann, aos 16 da segunda etapa, fizeram os gols que garantiram os Bleus entre os quatro melhores times da competição.

O Uruguai sentiu falta de Edinson Cavani, que não conseguiu se recuperar de lesão na panturrilha e ficou de fora do duelo. A ausência do "Matador" deixou Luis Suárez muito isolado na frente, incapaz de resolver os problemas ofensivos sozinho.

Quem ganhou protagonismos foram os goleiros, que tiveram partidas opostas. Enquanto Lloris fez atuação segura e realizou linda defesa para evitar o empate no primeiro tempo, Muslera frangou no lance do segundo gol e acabou se tornando personagem principal do duelo.

A França emplacou a terceira vitória seguida contra sul-americanos, depois de superar o Peru (1-0) na fase de grupos e despachar a Argentina por 4 a 3 nas oitavas de final. Agora pode enfrentar o Brasil na semifinal, desde que a Canarinho supere a Bélgica nesta sexta-feira em Kazan.

- Solução na bola parada -

Desde o apito inicial, as equipes deixaram nítidas suas estratégias para a partida. A França buscava espaços na consistente defesa uruguaia, apostando em velocidade e trocas de passes, enquanto o Uruguai acreditava na ligação direta e em transições rápidas.

Mas o jogo se mostrou muito pegado e com poucos espaços para os europeus, diferentemente das avenidas encontradas nas oitavas de final contra a Argentina. Do outro lado, a ausência de Cavani deixou Suárez muito sozinho no ataque e o meio de campo continuava decepcionando na criação de jogadas.

A França teve sua primeira grande chance com Mbappé livre dentro da pequena área, aos 15, mas o jovem atacante perdeu o tempo da bola e protagonizou um lance decepcionante ao cabecear por cima do gol. Já o Uruguai só exigiu defesa de Lloris aos 35 minutos, em chute de Torreira que o arqueiro agarrou sem dificuldades.

Se com a bola rolando as equipes não encontravam alternativas, a bola parada mais uma vez mostrou-se um dos pontos decisivos desta Copa do Mundo.

Após falta dura de Bentancur na intermediária, Griezmann foi para a cobrança e levantou na área para a cabeçada de Varane, que com um leve toque conseguiu matar o goleiro e estufar as redes, aos 40 minutos.

Pouco depois, o Uruguai quase conseguiu o empate também pelo alto. Após bola levantada na área, Cáceres cabeceou no cantinho e viu Lloris voar para fazer uma linda defesa para evitar o empate, aos 43. Godin ainda teve o rebote dentro da pequena área para mandar para as redes, mas acabou chutando pelo alto.

- Muslera falha -

Na volta do intervalo, o Uruguai continuou tendo dificuldades de encontrar espaços para buscar o empate, com Suárez brigando sozinho entre os zagueiros e sem receber nenhuma bola em condições de finalizar.

Do outro lado, a França controlava o jogo e aos 16 minutos contou com a sorte para ampliar o placar. Griezmann recebeu passe na entrada da área, arriscou chute de longa distância e a bola parecia tranquila para a defesa de Muslera. No entanto, o goleiro uruguaio falhou e viu os europeus ampliarem a vantagem.

A curiosidade ficou por conta da comemoração contida de Griezmann, que já revelou ter um carinho especial com os uruguaios em entrevistas antes da partida.

O segundo gol complicou ainda mais a vida dos sul-americanos, que precisaram sair para o tudo ou nada em busca de reverter o prejuízo. Apesar dos espaços para contra-ataques, a França não se desgastou e controlou a partida com passes, administrando a partida com tranquilidade.

A França fez o tempo passar e garantiu a vaga na semifinal da próxima terça-feira, em São Petersburgo, contra o vencedor do duelo entre Brasil e Bélgica.

* AFP

 
A Notícia
Busca