Estrelas sul-americanas apagadas na Copa do Mundo Rússia-2018 - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Moscou07/07/2018 | 15h02

Estrelas sul-americanas apagadas na Copa do Mundo Rússia-2018

AFP
AFP

Messi, Neymar, Suárez, Cavani, James Rodríguez, Paolo Guerrero... as grandes estrelas sul-americanas se apagaram na Copa do Mundo da Rússia-2018 e nenhuma das seleções do continente chegou às semifinais.

- A Pulga não picou -

Messi não conseguiu superar a pressão por ter perdido três finais consecutivas (Copa do Mundo-2014 e Copas Américas de 2015 e 2016). Na Argentina, "A Pulga" não tem com quem dialogar como no Barcelona e a desordem esportiva e institucional do futebol argentino cuidaram do resto.

- Nasce uma estrela... de Hollywood -

O Brasil chegou à Rússia obcecado com o hexacampeonato, apostando em Neymar como líder do objetivo. Mas o "menino" acabou ganhando protagonismo no mundial não com a bola no pé, mas pelas simulações e atuações dramáticas dignas de Oscar.

- Pólvora molhada -

A seleção uruguaia ameaçava avançar na competição, após quatro vitórias consecutivas. Mas Luis Suárez nunca eletrizou o jogo e não assumiu o protagonismo quando o companheiro de ataque Edinson Cavani ficou de fora das quartas de final por lesão. O "Pistoleiro" viu sua pólvora ficar molhada e ineficiente na Rússia.

- Matador ferido -

Cavani foi o destaque da seleção uruguaia, sendo decisivo com três gols e marcando duas vezes nas oitavas de final contra Portugal, eliminando Cristiano Ronaldo. Mas uma lesão na panturrilha durante partida contra os lusos acabou tirando o jogador da Copa, diminuindo o poder ofensivo uruguaio na eliminação para a França.

- Sem destaque -

De artilheiro e líder da campanha até as quartas de final na Copa do Mundo do Brasil-2014, James Rodríguez passou pela Rússia sem grandes atuações. O meia jogou 30 minutos contra Japão e Senegal e só completou uma partida na vitória contra a Polônia, a melhor exibição da equipe no mundial. Mas uma lesão o deixou de fora da eliminaçãio nos pênaltis para a Inglaterra.

- O repouso de um Guerrero -

Conquistar a liberação para disputar a Copa do Mundo foi uma causa nacional. O atacante Paolo Guerrero aumentou sua estatura de ídolo e marcou na única vitória do Peru na Copa do Mundo, contra a Austrália por 2 a 0, apesar da equipe já estar eliminada. Mas a participação na competição após 36 anos fora da Copa do Mundo trouxe alegria ao povo peruano.

* AFP

 
A Notícia
Busca