Em jogo que promete, Uruguai e França disputam vaga nas semifinais - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Nijni Novgorod05/07/2018 | 06h42

Em jogo que promete, Uruguai e França disputam vaga nas semifinais

AFP
AFP

Ainda sem saber se Edison Cavani entrará em campo, Uruguai e França se enfrentam na sexta-feira pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia-2018 e as expectativas são altas. Suárez e a forte defesa celeste contra o vertiginoso ataque francês com Mbappé e Griezmann prometem um duelo espetacular.

1. Sem o Matador?

O artilheiro uruguaio e atacante do Paris Saint Germain foi o grande destaque na vitória de 2-1 contra Portugal pelas oitavas de final, com dois belos gols que garantiram a vaga do país entre as oito melhores seleções do mundo.

Mas um edema na panturrilha esquerda está a ponto de deixar o atacante fora da partida das quartas de final.

"A vontade, a atitude, a entrega, o esforço. Edi vai fazer tudo para jogar, mas não acredito que depende muito dele", afirmou o 'Pistolero' Luis Suárez.

Sem treinar com os companheiros na quarta-feira, Cavani está praticamente fora do jogo.

Sem o artilheiro da equipe na Copa, com três gols, o técnico Oscar Tabarez deve optar pela escalação de Cristhian Stuani, que substituiu Cavani no segundo tempo da partida contra Portugal.

Outra opção seria reforçar o meio de campo com Cristian Rodríguez. O mistério continuará até sexta-feira.

2. Godín e a muralha celeste

Além do poder de sua dupla de ataque, os analistas não poupam elogios à defesa uruguaia, que liderada pelo capitão Diego Godín sofreu apenas um gol em quatro partidas.

Godín atua ao lado de José María Giménez, seu companheiro de zaga no Atlético Madrid, auxiliados pelos laterais Martín Cáceres e Diego Laxalt.

3. Rivalidade

As declarações antes da partida estavam tranquilas e Antoine Griezmann voltou a declarar mais uma vez seu amor pelo Uruguai.

Os uruguaios na concentração de Nizhni Novgorod elogiavam o francês 'mais uruguaio' até que Luis Suárez entrou em cena para recordar que o atacante do Atlético Madrid é 100% francês.

"Antoine, por mais que diga que é meio uruguaio, é francês e não conhece o sentimento de ser uruguaio, não conhece a dedicação e os esforços que os uruguaios fazem desde cedo para conseguir ter sucesso no futebol, apesar das poucas pessoas que somos", afirmou o 'Pistolero'.

4. Mbappé, o jovem astro

Após uma primeira fase que provocou algumas dúvidas, a França derrotou a Argentina de Messi por 4-3 com um futebol de alta velocidade, com destaque para o jovem Kylian Mpabbé, de apenas 19 anos, autor de dois gols na partida e que sofreu o pênalti convertido por Griezmann.

"Todo mundo sabe que (Mbappé) é realmente um bom jogador, mas acredito que temos uma boa defesa para controlá-lo, mas não é apenas ele e sim a equipe francesa o rival a vencer", afirmou Suárez.

Os laterais Benjamin Pavard e Lucas Hernandez também jogaram muito bem contra a Argentina, que não soube o que fazer diante da força do meio de campo francês, formado por N'Golo Kanté, Paul Pogba e Blaise Matuidi. Este último está fora do jogo de Nizhni Nóvgorod por acúmulo de cartões e deve ser substituído por Corentin Tolisso.

5. Brasil ou Bélgica no horizonte

A partida envolve duas seleções que estão crescendo na competição e que sonham em chegar mais longe: o Uruguai quer conquistar o terceiro título mundial, já que os dois primeiros foram vencidos há mais de meio século, enquanto a França do técnico Didier Deschamps, capitão do título de 1998, quer vencer a Copa do Mundo pela segunda vez.

Mas antes de chegar à final em 15 de julho, o vencedor do confronto enfrentará nas semifinais o vencedor de outro grande jogo das quartas de final, Bélgica-Brasil, que será disputado poucas horas depois em Kazan.

O jogo de sexta-feira está programado para 11H00 (Brasília) em Nizhni Nóvgorod, com arbitragem do argentino Néstor Pitana. Será a hora da verdade para Deschamps e Tabárez e um movimento em falso pode ser letal.

- Escalações prováveis:

Uruguai: Fernando Muslera - Martín Cáceres, José Giménez, Diego Godín, Diego Laxalt - Nahitán Nández, Lucas Torreira, Matias Vecino, Rodrigo Bentancur - Luis Suárez e Cristhian Stuani. Técnico: Oscar Tabarez.

França: Hugo Lloris - Benjamin Pavard, Samuel Umtiti, Raphael Varane, Lucas Hernandez - N'Golo Kante, Paul Pogba, Corentin Tolisso - Antoine Griezmann, Kylian Mbappé, Olivier Giroud. Técnico: Didier Deschamps.

Árbitro: Néstor Pitana (ARG)

* AFP

 
A Notícia
Busca