Amistoso da Chapecoense contra o San Lorenzo traz recordações da Sul-Americana - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Teste11/07/2018 | 06h19Atualizada em 11/07/2018 | 06h19

Amistoso da Chapecoense contra o San Lorenzo traz recordações da Sul-Americana

Equipe argentina foi último adversário na Arena Condá antes da tragédia na Colômbia

Amistoso da Chapecoense contra o San Lorenzo traz recordações da Sul-Americana Arte DC/Arte DC
Foto: Arte DC / Arte DC

O amistoso desta quarta-feira contra o San Lorenzo, a partir das 20h30min, na Arena Condá, reaviva na memória do torcedor da Chapecoense a semifinal da Copa Sul-Americana de 2016. A noite de intensa alegria é a última lembrança em casa da equipe antes da viagem, primeiro para São Paulo, onde o Palmeiras venceria por 1 a 0 e confirmaria o título brasileiro, e posteriormente da viagem para a Colômbia, de onde aquela delegação não voltou.

No jogo pelas semifinais, o goleiro Danilo defendeu com o pé um arremate aos 48 minutos do segundo tempo e garantiu a classificação. Uma vaga que primeiro foi muito comemorada pelos torcedores e depois do dia 28 de novembro de 2016 foi lamentada. Foi na viagem para Medellin, onde seria realizado o primeiro jogo da final, em que a aeronave da LaMia, que transportava a delegação da Chape e jornalista, caiu e matou 71 pessoas.

Dos que participaram daquela partida contra o time argentino, apenas dois jogadores sobreviveram. O zagueiro Neto esteve em campo e o Jakson Follmann era o goleiro reserva de Danilo. O meia Nenén não foi relacionado para o jogo, mas lembra bem do jogo.

— Lembro que era um momento histórico, em que o grupo estava muito feliz de ter chegado numa semifinal, estava muito confiante de passar para a final, jogava em casa e tinha a confiança, pela qualidade do grupo e pelo momento que vivia. Eu fiquei fora do jogo, acabei assistindo na casa de um torcedor e a emoção que a gente viveu naquele dia foi grande. Um jogo dramático e não tem como não lembrar da defesa no último lance do Danilo. Eu comentei com meus compadres que estava assistindo o jogo que aquela era a defesa do título. Enfrentar eles novamente vai ser um momento em que as lembranças virão, não vai ser simplesmente um amistoso – disse Nenén.

O San Lorenzo, que volta à Arena Condá um ano, sete meses e dezoito dias depois, tem alguns jogadores que atuaram na noite de 23 de novembro de 2016. O zagueiro Coloccini, ex-defensor da seleção argentina, continua como titular. O goleiro Navarro o meia Merlini, que eram reservas, seguem no grupo.

Um dos jogadores que veio para reconstruir a Chapecoense, Wellington Paulista, diz que o jogo tem o aspecto simbólico, mas que os atletas precisam encarar o amistoso como uma preparação para o Campeonato Brasileiro.

- É muita coisa emocional que se envolve quando tem amistosos assim, a gente sabe da parte emocional e precisamos ficar um pouco fora disso, estar bem concentrados para poder jogar e jogar bem. Temos de estar focados nisso, esquecer essa parte e deixar para o torcedor, ao pessoal de fora, para que a gente possa fazer um grande jogo – destacou.

O técnico Gilson Kleina deve aproveitar o teste para arrumar o time após as saídas do lateral Apodi e do atacante Arthur Caike. Eduardo e Vinícius ganham espaço no time titular. Na defesa Luiz Otávio entra no lugar de Douglas, que está terminando seu contrato com o São Paulo e continua na Chapecoense, mas depende da publicação do novo vínculo no BID.

No segundo tempo o técnico da Chapecoense também deve testar o meia argentino Doffo, 22 anos, que foi apresentado na terça-feira. Ele fez a base no Velez Sarsfield. O lateral Marcos Vinícius, que veio do Tubarão, também deve ter uma chance.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE
Jandrei, Eduardo, Rafael Thyere, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Elicarlos, Márcio Araújo, Canteros e Luiz Antônio; Vinícius e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.
SAN LORENZO
Devecchi, Diaz, Coloccini, Senesi e Rojas; Barrios, Piris da Motta, Gudiño, Moyano e Berterame; Botta e Reniero. Técnico: Claudio Biaggio.

DATA E HORA: às 20h30min desta quarta-feira.
INGRESSOS: R$ 50 (geral), R$ 60 (cadeiras descobertas), R$ 80 (cadeiras cobertas laterais) e R$ 100 (cadeiras centrais).

Leia mais notícias sobre a Chapecoense no DC


 
A Notícia
Busca