Mazola enaltece jogadores, mas não se empolga com vitória do Criciúma - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

 

Só o começo06/06/2018 | 06h02Atualizada em 06/06/2018 | 06h02

Mazola enaltece jogadores, mas não se empolga com vitória do Criciúma

Técnico pede pés no chão e foco para tirar o Tigre da zona de rebaixamento

Mazola enaltece jogadores, mas não se empolga com vitória do Criciúma Guilherme Hahn/Especial
Treinador elogiou dedicação do time e destacou união para impulsionar a reação do Tigre na Série B Foto: Guilherme Hahn / Especial
Renan Medeiros

Depois da vitória por 4 a 1 do Criciúma sobre o Paysandu, o técnico Mazola Júnior manteve a seriedade de sempre e não se deixou levar pelo entusiasmo da torcida. Para ele, a situação só estará realmente melhor depois que o Tigre estiver fora da zona de rebaixamento da Série B.

Ainda estamos no Z-4 e essa condição é inconcebível para um clube como o Criciúma

MAZOLA JÚNIOR

Técnico do Criciúma

Mesmo com o placar já em 3 a 0, o treinador não gostou nada quando o Criciúma levou um gol aos 36 do segundo tempo. Para ele, foi uma desatenção que não é aceitável.

— Nós conseguimos duas vitórias seguidas contra equipes do G-4. Isso nos dá uma grande motivação, mas não há motivo para comemoração. Acho que ainda estamos muito longe. Este grupo tem um potencial muito maior e temos muito a melhorar. Durante o jogo, alternamos alguns momentos em que não fomos muito bem. Nesta competição, vamos precisar jogar mais do que estamos jogando — pontuou o técnico. — Ainda estamos no Z-4 e essa condição é inconcebível para um clube como o Criciúma.

Na entrevista coletiva após o jogo, Mazola enalteceu o grupo de jogadores e comissão técnica do Criciúma. Segundo ele, há um "senso coletivo" e um empenho no clube inclusive por parte dos atletas que não estão sendo utilizados.

— Vou contar uma coisa. No dia seguinte ao jogo contra o Avaí, no sábado, fui dar o treino para os jogadores que não tinham jogado em Florianópolis. Sem hipocrisia nenhuma, foi o melhor treino que eu já vi nos últimos anos de um grupo que não jogou, tamanha foi a intensidade, a disputa por centímetros do terreno, a entrega. Há muito tempo eu não tinha esse prazer. Estava muito cansado, mas fiz questão de dar o treino e depois reconheci o trabalho perante o grupo todo — relatou Mazola.

Se quiser, o técnico poderá repetir quase todo o time no próximo jogo, contra o Boa Esporte no sábado, às 16h30min. A única exceção será Zé Carlos, que pegou três jogos de suspensão por causa da expulsão no jogo contra o CSA.



Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Criciúma

 
A Notícia
Busca