As curtas da Copa - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Moscou19/06/2018 | 14h26

As curtas da Copa

AFP
AFP

Notícias curiosas ou divertidas registradas pela AFP no decorrer da Copa do Mundo da Rússia-2018.

- Boneco Kane -

No país anfitrião da Copa, proliferam as bonecas russas com a imagem dos jogadores, especialmente astros com o inglês Harry Kane. "Tenho que conseguir uma", afirmou o craque do Tottenham, que, no entanto, não deixou de reclamar dos traços de seu desenho nelas. "'Me desenharam um pouco gordo", explicou.

- Flirt Zone -

A 'fan zone' do Mundial-2018 instalada perto da Universidade Estatal de Moscou, virou quase uma "flirt zone" (zona de paquera), informa, em tom jocoso, o jornal Metro, que cita alguns casos, como o de um torcedor brasileiro que acabou dando um beijo na bochecha da jornalista do periódico. Esse ambiente mais descontraído introduzido pelos turistas estrangeiros é motivo de preocupação para alguns políticos, que temem um "baby boom", como a deputada Tamara Pletneva, que pediu que as relações sexuais com estrangeiros sejam evitadas.

- Copa de mosquitos -

Este ano, os mosquitos estão sendo especialmente incômodos em Volgogrado, onde os torcedores que assistiram a partida Inglaterra x Tunísia na segunda ficaram surpresos com a invasão de insetos. As autoridades locais difundiram uma série de conselhos e autorizaram o uso de inseticidas ao redor do estádio, mas isso não impediu que um jornalista da britânica Sky Sports tivesse que interromper uma transmissão ao vivo devido ao mosquitos que infestavam os arredores no momento.

- Cidade errada -

Um grupo de torcedores suíços enfrentaram um problema quando chegaram à Rússia para ver o Mundial: eles reservaram hotel em Rostov Veliky, que fica a 1.281 km de Rostov del Don, que foi onde sua seleção estreou no domingo contra o Brasil. Com ajuda da polícia, os torcedores conseguiram se localizar.

- Lágrimas de emoção -

O locutor panamenho Miguel Ángel Remón não conteve o resultado ao ouvir pela primeira vez o hino de seu país em um Mundial. Ele teve de ser consolado por um colega em pleno ar. O momento histórico também paralisou o país, cujo governo e as empresas permitiram que seus trabalhadores pudessem ver o jogo para evitar uma deserção generalizada ou atestados médicos falsos em massa.

- Não pertubem -

A tranquilo da seleção do Egito é quase uma preocupação nacional. A presença de torcedores e celebridades no lobby do hotel da equipe em São Petersburgo gerou polêmica e um deputado egípcio exigiu que deixassem Salah e companhia em paz. A Federação Egípcia de Futebol tentou apaziguar os ânimos com uma mensagem no Twitter, assegurando que os jogadores estavam "isolados" de qualquer visita.

* AFP

 
A Notícia
Busca