Pedro Castro e Renato são as dúvidas do Avaí para o clássico - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Série B11/05/2018 | 14h50Atualizada em 11/05/2018 | 14h50

Pedro Castro e Renato são as dúvidas do Avaí para o clássico

Alemão não preocupa, e técnico Geninho avalia equipe com possíveis mudanças no meio de campo

Pedro Castro e Renato são as dúvidas do Avaí para o clássico Cristiano Estrela/Diário Catarinense
Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

O Avaí encerrou a preparação ao clássico contra o Figueirense com dúvidas na escalação. O técnico Geninho informou que os meias Pedro Castro e Renato poderão não estar em ação no duelo das 16h30min deste sábado, no Orlando Scarpelli, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O primeiro tem desconforto muscular, enquanto o segundo sente dores na região lombar. O zagueiro Alemão, que chegou a ser incógnita, deve estar em campo. O comandante azurra vai avaliar como montar a escalação para o jogo.

- Posso entrar com o Luan, com mais mobilidade. Parecido com Pedro, entro com o Matheus (Barbosa). E na vaga do Renato pode ser o Getúlio, se eu quiser um time forte pelos lados, agressivos. O Martinuccio tem treinado bem, é boa opção. Vamos ver o que o treino mostra. Tenho isso na cabeça, chegamos a trabalhar mudanças no coletivo. Vamos esperar o que os meninos respondem no trabalho. Gostaria que todos estivessem liberados para entrarmos com a mesma estrutura, você dá ritmo, mas não sei se isso vai ocorrer — informou, na entrevista coletiva antes do treinamento apronto.

O treinador deixou aberta a possibilidade de utilizar o meia Marquinhos na partida. Na conversa com os jornalistas, chegou a brincar que seria surpreendente que iniciasse o clássico como titular. Porém, Geninho deu a entender que M10 deve estar em ação, ainda que seja atração no decorrer do duelo no Orlando Scarpelli.  

— Seria uma surpresa começar jogando, né? (risos) Ninguém pode contestar a qualidade técnica dele e o que representa. Infelizmente, para ele e para nós, o tempo vai chegando. Ele teve, infelizmente, nesta reta final de carreira, uma lesão que trouxe prejuízo. Não fosse isso, jogaria normalmente. Ele se cuida, treina ao máximo, se dedica, ajuda no vestiário. Não fosse a lesão, jogaria mais dois ou três anos em alto nível, o problema limita um pouco. Mas ainda é importante ao grupo, pela liderança, é experiente e está acostumado a este tipo de jogo. Está altamente motivado para o jogo. Está no grupo e vamos ver como utiliza-lo, ou começando ou entrando. Vamos ver.

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Avaí

 
A Notícia
Busca