Torcedor joinvilense termina tatuagem da camisa do Flamengo em tamanho real - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Paixão de torcedor21/04/2018 | 14h46Atualizada em 21/04/2018 | 14h46

Torcedor joinvilense termina tatuagem da camisa do Flamengo em tamanho real

Foram 90 horas e 33 sessões dentro do estúdio até concluir o trabalho, que começou em 2017

Torcedor joinvilense termina tatuagem da camisa do Flamengo em tamanho real José Maurício dos Anjos/Arquivo pessoal
Foto: José Maurício dos Anjos / Arquivo pessoal

O joinvilense José Maurício dos Anjos, 33 anos, chamou a atenção do país no ano passado ao começar a tatuar a camisa do Flamengo no corpo. Depois de 90 horas e 33 sessões dentro do estúdio, ele concluiu o projeto nesta sexta-feira e agora tem para sempre gravado na pele todo seu amor pelo time do coração.

Foi um ano para terminar todo o trabalho cobrindo o peito, a barriga e as costas com as tradicionais faixas horizontais em preto e vermelho. Nesse percurso, ele trocou de tatuador por motivos pessoais e houve momentos em que ele fazia apenas duas sessões por mês, até mesmo pela necessidade de recuperação. Segundo Maurício, foi um processo doloroso que valeu a pena.

— Estou muito feliz e emocionado. Tem muitos torcedores me dando apoio também. É só alegria — descreve.

A tatuagem tem feito ele ganhar atenção dos torcedores do Flamengo, mas também possibilitado a realização de alguns sonhos. Em dezembro do ano passado, Maurício assistiu ao jogo final da Copa Sul-Americana entre Flamengo e Independiente no estádio do Maracanã. Apesar do Rubro Negro não ter levado o título, o joinvilense conseguiu conhecer o ídolo Zico.

— Foi uma alegria e uma emoção tão grande, quase a mesma do que ver o primeiro filho nascer. Deu um aperto no coração — recorda.

Ele conta que Zico se surpreendeu ao ver a tatuagem e autografou a camisa acima do escudo do clube. No dia seguinte, o joinvilense tatuou por cima para as letras ficarem gravadas junto no peito. Agora, o sonho dele é conhecer mais alguns ídolos do Flamengo.

Maurício é flamenguista desde criança, quando aprendeu a gostar do clube com o pai. Ele diz que o time já estava no sangue quando começou a falar. E agora ele quer passar essa herança também para os filhos, dando continuidade ao amor rubro negro na família.

Torcedor joinvilense termina tatuagem da camisa do Flamengo em tamanho real
Foto: José Maurício dos Anjos / Arquivo pessoal


 
A Notícia
Busca