FCF está confiante sobre uso do árbitro de vídeo na final do Catarinense - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Estadual08/04/2018 | 11h52Atualizada em 08/04/2018 | 11h52

FCF está confiante sobre uso do árbitro de vídeo na final do Catarinense

Encontro na manhã deste domingo reproduziu palestra para jogadores de Chapecoense e Figueirense sobre tecnologia

FCF está confiante sobre uso do árbitro de vídeo na final do Catarinense Marco Favero/Diário Catarinense
Assistente de vídeo será utilizado pela primeira vez em solo catarinense Foto: Marco Favero / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

Equipamentos montados, operação preparada. A final do Campeonato Catarinense 2018 terá o auxílio do árbitro de vídeo. Na manhã deste domingo, na Arena Condá, o autor do projeto de árbitro de vídeo Manoel Serapião Filho repassou à imprensa as mesmas informações prestadas aos jogadores de Chapecoense e Figueirense sobre o apoio tecnológico que terá a partida das 16h.

De acordo com o diretor de departamento de arbitragem da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Marco Antônio Martins, está seguro quanto à utilização da tecnologia no jogo deste domingo, a primeira vez que a assistente de vídeo será utilizado em solo catarinense, e que define o campeão estadual.

—  Tenho certeza que teremos garantia maior de resolver questões dentro de campo. Estou 100% seguro quanto à operação – garantiu.

Bráulio da Silva Machado apita a partida com o auxílio de Kléber Lúcio Gil e Helton Nunes. Na sala de vídeo estarão Rafael Traci (PR) e Carlos Berkenbrock.

A central foi instalada em uma sala na linha de fundo da trave direita das transmissões de televisão. Federação e os dois clubes dividem os custos do Árbitro de Vídeo, de quase R$ 40 mil somente para equipe técnica e equipamentos. A apresentação contou também com o chefe do Departamento de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa. Segundo Manoel Serapião Filho, a tecnologia no futebol era uma necessidade e permite mais ética no futebol.

— A resistência era por parar o jogo, mas a tecnologia daria mais dinâmica ao futebol. O projeto é dirigir para lances que implicam diretamente nos resultados. O árbitro de campo continua apitando como antes, o árbitro de vídeo que pode informar sobre marcações — explicou. 

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

Chapecoense x Figueirense: uma final entre os maiores do século 21

 
A Notícia
Busca