Procurador vai denunciar Avaí e Figueirense nesta terça após polêmicas no clássico - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

 

No tribunal12/03/2018 | 16h44Atualizada em 12/03/2018 | 19h55

Procurador vai denunciar Avaí e Figueirense nesta terça após polêmicas no clássico

Treinadores dos times, além do meia Marquinhos, devem ir a julgamento na próxima semana

Procurador vai denunciar Avaí e Figueirense nesta terça após polêmicas no clássico Marco Favero/Diário Catarinense
Confusão no clássico teve início após expulsão de Luanzinho ainda no primeiro tempo Foto: Marco Favero / Diário Catarinense

O clássico entre Figueirense e Avaí terá um terceiro tempo no Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC) por causa dos incidentes no empate por 1 a 1, domingo, no Orlando Scarpelli, pela 13ª rodada do Campeonato Catarinense. Segundo o Procurador Geral, Mário César Bertoncini, o relatório com a denúncia está pronto e será entregue pessoalmente por ele nesta terça-feira na sede da entidade em Balneário Camboriú. 

– Assisti ao clássico na íntegra, gravei e depois coloquei em seguida para ver novamente. Observei tudo o que aconteceu e esperei a manifestação da imprensa escrita e rádios antes de chegar a uma conclusão ao lado dos demais colegas de TJD-SC para a elaboração do texto. Por questão ética, não adiantarei quais pontos são abordados, mas afirmo que tudo que consta na súmula vai ser explorado – disse Bertoncini. 

Apesar de não adiantar os assuntos da denúncia, o Procurador afirmou que além do relatório ainda irá entregar ao Tribunal provas em vídeo e também de áudios. Mário César garantiu que isso é preciso para reforçar a necessidade de um julgamento aos envolvidos nas polêmicas do clássico - o segundo em 2018 - entre os times de Florianópolis.

– Posso garantir que o o processo a ser apresentado tem sete  CD's com arquivos de vídeo. Cinco deles são específicos com os lances dos denunciados, enquanto os outros dois contêm as imagens na íntegra do ocorrido no clássico – destacou.

Os treinadores Claudinei Oliveira, do Avaí, e Milton Cruz, do Figueirense, que foram expulsos no jogo e citados na súmula pelo árbitro Ramon Abatti, estão na denúncia da Procuradoria do TJD-SC. No relatório, o juiz aponta a possibilidade de que ambos pudessem se agredir fisicamente. Flagrado pelas imagens da televisão dando um soco no volante Pereira, do Figueira, o meia azurra Marquinhos também vai ser denunciado. Expulso no primeiro tempo, o meia-atacante Luanzinho também será julgado.

– A súmula traz a confusão entre os dois treinadores e, por isso, é sabido que eles serão denunciados. Além deles, ainda integram na denúncia dois jogadores observados nas imagens da televisão. Como eu disse, não vou dizer os nomes no momento. Os clubes têm de ser notificados de maneira oficial antes de falar caso a caso sobre o processo– falou o Procurador.

Claudinei Oliveira será reincidente em julgamento no TJD-SC nesta temporada. O treinador azurra foi expulso na vitória por 3 a 1 em cima do Brusque, pela oitava rodada, cumpriu punição diante da Chapecoense - derrota por 1 a 0 - e corria o risco de ser punido. Na ocasião, porém, ele foi advertido pelo Tribunal por conta da conduta em campo.  

O árbitro Ramon Abatti Abel foi acusado pelo presidente do Figueirense, Carlos Vernalha, e também por Milton Cruz de ameaçar expulsar o volante Betinho no fim do primeiro tempo. Para eles, isso seria para compensar o cartão vermelho a Luanzinho após confusão entre os dois em campo. Bertoncini afirmou que essa situação não consta na denúncia.    

– Esse fato pode ser alvo de uma nova denúncia futuramente, mas é necessário confirmar que houve essa situação no jogo. As imagens não mostram qualquer ameaça e as entrevistas não servem como provas – completou Bertoncini. 

Os clubes serão notificados ainda nesta semana sobre a denúncia e o julgado deve ocorrer na próxima semana. na sede do TJD-SC, em Balneário Camboriú.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
A Notícia
Busca