Em súmula, árbitro aponta chance de agressão física entre técnicos de Figueirense e Avaí - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

 

Estadual11/03/2018 | 21h45Atualizada em 11/03/2018 | 21h49

Em súmula, árbitro aponta chance de agressão física entre técnicos de Figueirense e Avaí

De acordo com o relato de Ramon Abatti Abel, contensão de Milton Cruz e Claudinei evita confronto entre os treinadores

Em súmula, árbitro aponta chance de agressão física entre técnicos de Figueirense e Avaí Marco Favero/Diário Catarinense
Foto: Marco Favero / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

O clássico entre Figueirense e Avaí, finalizado em 1 a 1, neste domingo, foi recheado de tumultuo. Meia-atacante do Leão, Luanzinho foi expulso aos 26 minutos do primeiro tempo de jogo no Orlando Scarpelli. Pouco tempo depois, os dois técnicos, Milton Cruz e Claudinei Oliveira, também foram excluídos da partida. De acordo com o árbitro Ramon Abatti Abel, entre os motivos está a possibilidade de que ambos pudessem se agredir fisicamente.

Sobre o motivo do cartão vermelho direto a Luanzinho, Abel descreveu: “por ter desferido um soco no rosto de seu adversário, Roberto Pimenta Vinagre (Betinho), utilizando-se de força excessiva, fora da disputa da bola”.

Na súmula, o árbitro relatou diferentes atitudes de Claudinei Oliveira, que levaram à exclusão do técnico do Avaí: “Por invadir o campo de jogo para reclamar veemente contra a arbitragem após a expulsão de um atleta de sua equipe e ter se dirigido e por o dedo em riste no rosto do atleta Roberto Pimenta Vinagre Filho (Betinho), do Figueirense, que naquele momento estava ainda sendo atendido pelo médico. Tal atitude deu início a um tumulto entre os atletas do banco de reserva de ambas as equipes. Após ter sido expulso e ao passar pela frente ao banco de reservas da equipe do Figueirense, voltou a originar novo tumulto com os ocupantes daquele reservado, atingindo a cabeça de Roberto Pimenta Vinagre Filho (Betinhi), bem como empurrando o peito do auxiliar técnico, Ivan Izzo, do Figueirense. E ainda entrou em discussão com o técnico Milton Cruz, a fim de entrar em vias de fato com o mesmo, sendo contido por terceiros”.

Já sobre a expulsão de Milton Cruz, treinador do Figueirense, o motivo foi: “Por ter entrado em discussão verbal com o técnico da equipe do Avaí, Claudinei dos Santos Oliveira, que retirava-se de campo de jogo por ter sido expulso. Tal discussão só não enveredou para vias de fato, pois ambos técnicos foram contidos por terceiros”.

Com o resultado deste domingo, o Figueirense ficou a três pontos da líder Chapecoense e ainda invicto no Estadual. Já o Avaí está a seis do arquirrival. Os times voltam a jogar no próximo domingo. O Furacão recebe o Inter de Lages às 16h, no Orlando Scarpelli, enquanto o Leão encara o Concórdia, fora de casa, às 18h.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
A Notícia
Busca