Em jogo histórico, Tubarão perde do Atlético-PR e cai na Copa do Brasil  - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

Pura emoção21/02/2018 | 21h40Atualizada em 21/02/2018 | 22h19

Em jogo histórico, Tubarão perde do Atlético-PR e cai na Copa do Brasil 

Peixe fica duas vezes na frente do placar, mas leva 5 a 4 e deixa a competição na segunda fase

Em jogo histórico, Tubarão perde do Atlético-PR e cai na Copa do Brasil  Comunicação CA Tubarão/Divulgação
Tubarão chega perto da classificação, mas acaba eliminado pelo Atlético-PR Foto: Comunicação CA Tubarão / Divulgação
DC Esportes
DC Esportes

Nove gols em 47 minutos, quatro viradas e um jogo emocionante pela Copa do Brasil. Esse foi o saldo da primeira partida na história do Tubarão longe de Santa Catarina. Pior para o Peixe, que foi derrotado, por 5 a 4, pelo Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, e se despediu na segunda fase da competição.  A partir de abril, o time volta a competir a nível nacional, quando terá início a disputa da Série D do Brasileiro.

O Atlético-PR avança de fase, garante o prêmio de R$ 1,4 milhão e terá como adversário o Ceará na terceira etapa. O time cearense eliminou o Londrina ao fazer 2 a 1, fora de casa. O Tubarão volta a focar no Campeonato Catarinense. No domingo, às 17h, o Peixe encara o rival Hercílio Luz, no Domingos Gonzales, pela 10ª rodada, a primeira do returno Estadual.

Com a proposta mais defensiva, o Tubarão suportou a pressão atleticana nos primeiros 45 minutos, graças ao goleiro Belliato. Antes do bombardeio paranaense,porém, o Peixe teve a chance de ficar na frente, mas Guilherme Amorim errou o arremate mesmo sem marcação dentro da área. Depois disso, foram inúmeras oportunidades de gol para o Furacão, que pressionou, mas não conseguiu vencer o bloqueio armado pelo técnico Waguinho Dias. 

O camisa 1 do Peixe parou duas vezes Guilherme. Na primeira, ele espalmou após chute colocado do meia pelo lado esquerdo. Na outra, desviou o arremate frontal e de dentro da área. Belliato ainda defendeu um chute de Ribamar, com efeito. O Tubarão também contou com a pontaria descalibrada do Furacão nas cabeçadas do próprio Ribamar, que mandou à direita, e de Rossetto, que apareceu livre por trás da zaga e testou pela linha de fundo.

 Atlético PR X Tubarão se enfrentam pela Copa do Brasil Crédito: Comunicação CA Tubarão
Torcida do Peixe esteve presente em bom número na Arena da BaixadaFoto: Comunicação CA Tubarão / Divulgação

O Tubarão chegou com perigo no início do segundo tempo, e Guilherme Amorim perdeu chance clara. O meia driblou Thiago Heleno e chutou por cima. Do outro lado, o Atlético-PR não desperdiçou e abriu o placar com Bergson, aos seis minutos. O atacante, que entrou no intervalo na vaga de Ribamar, escorou de dentro da pequena área. O Peixe, porém, foi para o ataque e conseguiu o empate cinco minutos depois, com Matheus Barbosa, de cabeça.

O Atlético-PR se atirou ao campo de ataque atrás do segundo gol, mas deu espaços e o Tubarão chegou ao gol da virada. Marcos Vinícius foi à linha de fundo e cruzou pelo lado direito, o atacante Batista subiu sozinho e testou firme: 2 a 1. Seis minutos mais tarde, o Furacão empatou com gol de Rossetto, aproveitando rebote de Belliato. Os donos da casa retomaram à frente aos 30, com Guilherme, em cobrança de pênalti. 

Neste momento, Waguinho Dias arriscou e colocou Lucas Costa na vaga de Petterson. E no primeiro lance dele, o Tubarão empatou. Aos 33, após levantamento para o meio da área, o zagueiro testou firme: 3 a 3. O comandante tirou Batista e Marcos Vinícius nos lugares de David Batista e Romarinho, respectivamente. E o Peixe fez o quarto gol. O primeiro roubou a bola e serviu para o segundo, que deu a Daniel Costa marcar aos 40 minutos.

Mas quem pensou que tinha acabado se enganou. O Atlético-PR empatou mais uma vez. Aos 45, Thiago Heleno cabeceou no canto direito de Belliato para fazer 4 a 4. E quando tudo dava os pênaltis como certeza, apareceu o meia Felipe Gedoz. Aos 47, ele soltou uma pancada da entrada da área e a bola foi no ângulo para decretar o fim do sonho para o Peixe e a vaga do Furacão à terceira fase da Copa do Brasil. 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR -5
Santos; Wanderson (Lucho González), Paulo André e Thiago Heleno; Jonathan, Raphael Veiga, Rossetto (Felipe Gedoz), Nikão, Guilherme e Carleto; Ribamar (Bergson). Técnico: Fernando Diniz.

TUBARÃO - 4
Belliato; Marcos Vinícius (Romarinho), Jailton, Petterson (Lucas Costa) e Jean; Matheus Barbosa, Guilherme Amorim, Everton Dias, Nikolas Farias e Daniel Costa; Batista (David Batista). Técnico: Waguinho Dias.

GOLS: Bergson (A), aos seis, Matheus Barbosa (T), aos 11, Batista (T), aos 18, e Rossetto (A), aos 24, Guilherme (A), aos 30, Lucas Costa (T), aos 33, Daniel Costa (T), aos 40, Thiago Heleno (A), aos 45, e Felipe Gedoz (A), aos 47 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS: Bergson (A). David Batista (T).
BORDERÔ: 8.867 torcedores / 8.226 pagantes / Renda de R$ 136.560,00.
ARBITRAGEM: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão, auxiliado por Bruno Raphael Pires e Márcio Soares Maciel (trio do GO).
LOCAL: Arena da Baixada, em Curitiba.

Veja a tabela completa do Estadual
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
A Notícia
Busca