Guardiola e Mourinho divergem sobre briga no dérbi de Manchester - Esportes - A Notícia

Versão mobile

 

 

Londres12/12/2017 | 16h16

Guardiola e Mourinho divergem sobre briga no dérbi de Manchester

AFP
AFP

Pep Guardiola e José Mourinho, técnicos de Manchester City e Manchester United, respectivamente, defenderam nesta terça-feira as atitudes de seus jogadores após o dérbi de domingo.

Quando perguntado se os jogadores se comportaram de maneira inadequada, Guardiola respondeu: "não, definitivamente não. Estávamos felizes".

"Vencemos o dérbi, um dos maiores rivais que temos. Comemoramos isso. Acho que o United comemoraria se vencesse. Mas aonde? No vestiário, e foi o que tentamos e o que fizemos", acrescentou.

"Não fizemos nada de especial. Aconteceu e vai voltar a acontecer no futuro, mas sempre com respeito ao rival. Claro que falo para meus jogadores comemorarem as vitórias. Quando perdemos aceitamos a derrota, quando ganhamos precisamos celebrar", insistiu.

Ainda assim, Guardiola garantiu que espera que "não volte a acontecer o que aconteceu depois", quando jogadores e técnicos das duas equipes brigaram no vestiário.

Mourinho foi perguntado sobre as declarações de Guardiola, com quem divide longa história de tensões e enfrentamentos desde a época em que treinavam Real Madrid e Barcelona, respectivamente.

"Disse, disse, disse... Não estou aqui para comentar suas palavras", falou o português durante coletiva de imprensa antes do jogo contra o Bournemouth.

- Questão de educação -

"O único que posso dizer é que, para mim, foi um tema de diversidade. Diversidade no comportamento, diversidade na educação. Só isso", acrescentou Mourinho.

"Esta é uma coletiva pré-Bournemouth, não pós-Manchester City", encerrou o tema o português.

A Federação Inglesa (FA) estipulou prazo até quarta-feira para que os times da cidade expliquem o que aconteceu após a vitória do City em Old Trafford, estádio do rival.

O auxiliar de Guardiola, Mikel Arteta, terminou com um corte no supercílio e o rosto ensanguentado após a briga, que começou quando o técnico José Mourinho foi recriminar os Citizens pela maneira como comemoravam a vitória.

O jornal The Guardian revelou que Arteta saiu machucado da briga que começou após as críticas de Mourinho, e outros veículos explicaram que outro membro da comissão de Guardiola também precisou de assistência médica.

Segundo as mesmas fontes, Mourinho entrou numa discussão verbal com o goleiro brasileiro do City Ederson e o atacante belga do United Romelu Lukaku também teve papel de protagonista na briga.

* AFP

 
A Notícia
Busca