Presidente da LaLiga acusa PSG e City de burlarem 'fair play' financeiro - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Madri14/11/2017 | 13h52

Presidente da LaLiga acusa PSG e City de burlarem 'fair play' financeiro

AFP
AFP

O presidente da Liga espanhola (LaLiga), Javier Tebas, garantiu nesta terça-feira que Paris Saint-Germain e Manchester City fazem esquemas para burlarem o fair-play financeiro, o que permite aos clubes fazerem contratações como as de Neymar.

"Não é que eu acredite... Estou certo de que fazem esquemas", disse Tebas nesta terça-feira durante café da manhã informativo, garantindo que "se a Uefa não atuar teremos que ir à União Europeia para nos queixarmos disso".

Tebas lembrou que a LaLiga denunciou ambos os clubes na Uefa por supostamente infringirem o 'fair play' financeiro.

"Tive em março uma reunião com o presidente do PSG, Nasser. Já falei, 'Nasser, quero que saiba que vamos te denunciar porque você está fazendo artimanhas com o 'fair play' financeiro'", disse Tebas, enfatizando que o encontro aconteceu antes da contratação do craque brasileiro.

A LaLiga fez pedido à Uefa em agosto para abrir investigação ao PSG e ao City por se beneficiarem de "patrocínios que não têm sentido econômico e carecem de qualquer valor justo".

A financiação de ambos os clubes "graças à ajudas estatais distorce as competições europeias e cria uma bolha inflacionária que prejudica irreparavelmente a indústria do futebol", afirmou Tebas em comunicado em setembro.

"O PSG recebe, não sei se são 40 ou 50 milhões, de turismo do Catar. Tudo isso está cheio de patrocinadores, que para não terem prejuízo incham o conceito de patrocinador. Tudo isso foi denunciado", explicou Tebas nesta terça-feira.

O presidente da LaLiga insistiu que o PSG "faz isso há quatro anos", antes de afirmar que o Manchester City também, "mas em menos medida por que joga na Premier League, que tem muito mais receita por direitos de televisão e seu valor de marca é maior que o da liga francesa. Mas também estão fazendo".

"Nos últimos cinco anos, os dois clubes que mais contrataram e mais gastaram foram o PSG e o Manchester City", insistiu Tebas.

* AFP

A Notícia
Busca