Grêmio conquista La Fortaleza e leva terceira Libertadores - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Buenos Aires30/11/2017 | 18h37

Grêmio conquista La Fortaleza e leva terceira Libertadores

AFP
AFP

O Grêmio conquistou a indomável Fortaleza do Lanús para vencer a terceira Libertadores em sua história, marcada pelo talento de Luan e pela atuação que dominou o time argentino em todas posições.

Juntos, os clubes brasileiros agora somam 18 títulos da competição, diminuindo a diferença no número de conquistas dos argentinos, que lideram com 24 troféus.

Com as conquistas de 1983, 1995 e 2017, o Grêmio se tornou o clube brasileiro mais vencedor do torneio, ao lado de Santos e São Paulo.

Já o Lanús viu o conto de fadas ser encerrado em casa, com o aplauso da torcida que sonhava com o primeiro título da Libertadores.

"Grêmio foi superior, não deixou dúvidas e é um grande campeão", estampou o jornal Clarín em sua manchete, sobre a proeza dos brasileiros diante de 45.000 torcedores no estádio La Fortaleza, ao sul de Buenos Aires.

Aos 27 minutos do primeiro tempo, Fernandinho abriu o placar com um chute forte após arrancada em velocidade. Aos 42, Lunan deu um toque de cobertura para praticamente garantir o título antes mesmo do intervalo.

"No campo, ficou claro qual era o time novato e qual era o copeiro", destacou o Clarín sobre a imponente atuação do Grêmio jogando fora de casa.

O Lanús jogou a primeira final de sua história. Já o Imortal, habituado à decisões, terminou com festa a quinta disputa do round final.

"Com grande espírito coletivo e imune ao caldeirão exterior, o Grêmio impôs sua hierarquia para abraçar a terceira estrela de sua história", destacou o jornal La Nación.

O time brasileiro foi "melhor com a bola, sempre bem posicionado, rápido para fazer jogadas, lúcido com as movimentações no ataque, movendo-se no meio de uma defesa estática e em pânico", elogiou La Nación.

A derrota pode ajudar a fechar um ciclo do técnico do Lanús, Jorge Almirón, protagonista de uma etapa que marcou o clube de bairro.

- Chuva de elogios -

Apesar da vantagem no jogo de ida, o Grêmio demonstrou sede de vitória na quarta-feira, mostrando um esquema de jogo longe do defensivo e com permanentes ataques, que foram deixando os argentinos desguarnecidos.

"O Lanús não tinha possibilidade de passes, os movimentos foram mais tímidos do que o costume", destacou o Clarín sobre a pressão dos comandados de Renado Gaúcho. A timidez do Lanús engrandeceu o campeão, que fez valer sua experiência e foi dono do espetáculo.

O gol de pênalti de José Sand, aos 27 da segunda etapa, foi um consolo para os 'granates' e um carinho em seu orgulho ferido.

O segundo gol do Grêmio foi um detalhe de mágica de Luan, que invadiu a área deixando três defensores para trás e deu um suave toque por cobertura. "Um gol de pelada entre solteiros e casados", definiu a imprensa local.

O jogador de 24 anos, que chama a atenção de vários clubes europeus, comprovou porque é a joia do Tricolor Gaúcho.

"Tem tranquilidade, talento e define de maneira magistral: seu gol demostrou ser um resumo fabuloso", elogiou La Nación.

Finalmente, todos aplaudiram o Grêmio. "O time mais argentino do Brasil", segundo definição do jornal Clarín.

A vitória classifica o time brasileiro diretamente para a semifinal do Mundial de Clubes, que começa na semana que vem nos Emirados Árabes. O Grêmio espera o vencedor do jogo entre Wydad Casablanca e Pachuca.

* AFP

A Notícia
Busca