Quarto título mundial de Hamilton na Fórmula 1 em seis atos - Esportes - A Notícia

Versão mobile

México29/10/2017 | 20h22

Quarto título mundial de Hamilton na Fórmula 1 em seis atos

AFP
AFP

Seis momentos chave da temporada 2017 marcaram a ascensão do britânico Lewis Hamilton (Mercedes) ao quarto título mundial de Fórmula 1, conquistado neste domingo no Grande Prêmio do México:

- 1º ato (26 de março): GP da Austrália, o rival

Livre da concorrência interna com o alemão Nico Rosberg, campeão com a Mercedes na temporada 2016 e que se aposentou após o título, foi outro alemão, Sebastian Vettel, quem surpreendeu o britânico no início do ano.

Tetracampeão do mundo com a Red Bull, entre 2010 e 2013, Vettel e Ferrari se aproveitaram das mudanças técnicas para reinar sobre a Mercedes. A escuderia alemã vinha de domínio absoluto nos três anos anteriores, tanto no campeonato de pilotos quanto no campeonato de construtores.

- 2º ato (25 de junho): GP do Azerbaijão, a confusão

Atrás do Safety Car, Hamilton, que liderava depois de 17 voltas, freia na saída de uma curva e é atingido por Vettel. Furioso, o líder do Campeonato Mundial emparelha sua Ferrari ao lado do carro da Mercedes e faz gestos direcionados ao britânico. Na sequência, bate as rodas no veículo concorrente.

Por esta manobra, Vettel foi penalizado com um "stop-and-go" de dez segundos e precisou se desculpar com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA). O alemão acabou na quarta colocação, um lugar a frente de Hamilton.

"Sinto como se tivesse decepcionado o time, porque o que fiz custou uma vitória provável", comentou o alemão, que tinha 14 pontos de vantagem sobre o piloto da Mercedes.

- 3º ato (16 de julho): GP da Grã Bretanha, o renascimento

Em Silversone, Hamilton vence com autoridade diante de sua torcida e conquista a quinta vitória em casa após decepcionante quarto lugar no GP da Áustria: "foi isso que acendeu meu fogo interior", explicou o piloto, que recuperou a confiança após ver o progresso da Ferrari.

Neste momento da temporada, Hamilton estava a um ponto de Vettel, que terminou em sétimo no GP britânico após furar o pneu na penúltima volta.

- 4º ato (27 de agosto): GP da Bélgica, a resistência

Para seu GP número 200 na Fórmula 1, Hamilton se impôs do início ao fim e não deu espaços para Vettel. A imprensa britânica elogiou a atuação do piloto, que igualou o recorde de poles positions de Michael Schumacher.

Após a corrida, Hamilton diminui para sete pontos a vantagem de Vettel e passa a liderar o Mundial ao vencer o GP da Itália.

- 5º ato (17 de setembro, 1º de outubro e de 8 outubro): GP de Cingapura, Malásia e Japão, o golpe de sorte

Hamilton larga na quinta posição e conquista vitória inesperada no GP de Cingapura. Largando na primeira posição, Vettel sai de maneira catastrófica debaixo de chuva e se envolve em acidente com o companheiro de Ferrari, o finlandês Kimi Räikkönen, e com o holandês Max Verstappen (Red Bull). Com a vitória, Hamilton abre 28 pontos de vantagem para o alemão.

Três semanas depois, Vettel abandonou o GP do Japão na quarta volta por conta peça defeituosa que não pôde ser trocada antes da largada. Uma semana depois, no GP da Malásia, o turbo compressor defeituoso o impossibilita de participar do treino classificatório.

Autor da 10ª pole em 2017, Hamilton é ajudado por Bottas para conter um Verstappen ameaçador.

Vencedor pela oitava vez na temporada, o britânico aproveitou as oportunidades para abrir 59 pontos de vantagem e praticamente garantir o título mundial.

- 6º ato (29 de outubro) GP do México, a angústia da glória

Hamilton chega ao GP do México com a certeza de que pode conquistar o título. Um quinto lugar é suficiente para se consagrar tetracampeão mundial.

Mas nada sai como planejado e Hamilton larga na terceira colocação, atrás de Verstappen e especialmente Vettel, seu rival pelo título. Após três curvas, Vettel e Hamilton precisam ir para os boxes ainda na primeira volta depois de leve encontrão.

A simples conta se tornou uma corrida contra o relógio para os primeiros lugares: Vettel fez corrida de recuperação incrível e terminou em quarto, enquanto Hamilton foi o nono. Apesar do sofrimento e incerteza, o britânico conquistou o título.

* AFP

Siga AN Esportes no Twitter

    A Notícia
    Busca