Com Silvana Lima e Filipe Toledo, Brasil consegue dobradinha e campeão absoluto em Trestles - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Surfe15/09/2017 | 17h36Atualizada em 15/09/2017 | 17h36

Com Silvana Lima e Filipe Toledo, Brasil consegue dobradinha e campeão absoluto em Trestles

Resultado de Filipinho encerra o jejum verde e amarelo na parada americana

Com Silvana Lima e Filipe Toledo, Brasil consegue dobradinha e campeão absoluto em Trestles Kenneth Morris/WSL
Foto: Kenneth Morris / WSL
Lancepress
Lancepress

Dobradinha brasileira! Após a vitória de Silvana Lima, Filipe Toledo desbancou o atual líder do campeonato, Jordy Smith, e sagrou-se campeão da etapa de Trestles do Circuito Mundial. Com o placar de 15,67 a 9,33, o natural de Ubatuba conquistou seu segundo título na temporada. A vitória encerra o jejum verde e amarelo na parada americana.

Com menos ondas em relação à final feminina, Filipe Toledo construiu seu placar em ondas pequenas. Enquanto isso, Jordy Smith manteve a estratégia de esperar ondas da série. Extraindo ao máximo as ondas que apareciam, Toledo, nos 15 minutos finais, já tinha 13,23 pontos.  

O público foi à loucura, porém, com uma manobra inédita do brasileiro. Filipinho, durante um floater, retirou o pé de trás da prancha dando, literalmente, um chute no ar, que rendeu 7,67 pontos. Enquanto isso, Jordy pegava sua primeira boa onda, aguardada havia tanto tempo — a melhor onda da bateria (9,00). 

Na reta final da competição, o natural de Ubatuba tinha 15,67 pontos. Contudo, a maior nota da final deixou o sul-africano precisando apenas de 6,67. Com a prioridade, Jordy voltou a esperar mais uma potente ondulação. A onda que renderia o tricampeonato, entretanto, não veio e a etapa de Trestles foi pintada de verde e amarelo.

Com a vitória de Filipinho Toledo, o WCT volta ao "padrão" de ter pelo menos um surfista com dois títulos na temporada. Até o início da etapa californiana, diferentemente das outras sete temporadas, nenhum surfista havia conseguido o feito. A partir desta etapa, os dois descartes do ranking mundial passam a valer.

Filipe Toledo of Brazil is the 2017 Hurley Pro Trestles CHAMPION after defeating current No.1 on the Jeep Leaderboard Jordy Smith of South Africa in the final at Trestles, CA, USA.  Toledos win makes him the first competitor to win two events on the 2017 Championship Tour today Friday, 15 September 2017.  PHOTO: © WSL / Morris SOCIAL : @wsl @kennethemorris.  This image is provided by the Association of Surfing Professionals LLC (World Surf League) royalty-free  for editorial use only. No commercial rights are granted to the Images in any way. The Images are provided on an as is basis and no warranty is provided for use of a particular purpose. Rights to individuals within the Images are not provided. The copyright is owned by World Surf League. Sale or license of the Images is prohibited. ALL RIGHTS RESERVED.
Foto: Kenneth Morris / WSL

O caminho de Filipe Toledo até a final

Filipe Toledo iniciou o último dia da competição contra o velho conhecido Kanoa Igarashi. Após ser eliminado pelo americano em duas oportunidades por cometer interferência, o brasileiro deu o troco na terceira bateria das quartas de final. Por 15,26 a 11,10, o natural de Ubatuba colocou seu nome na semifinal e encerrou a participação de Kanoa no campeonato. A quinta colocação é, até o momento, o melhor resultado do americano na temporada. 

Contra John John Florence — que eliminou Jeremy Flores nas quartas — a bateria foi mais lenta. A falta de ondas obrigou os juízes a reiniciaram o confronto. Tranquilo, o brasileiro esperou a vagarosa chegada das séries para somar seus pontos. Com 13,73 pontos, o natural de Ubatuba impôs ao havaiano, com apenas 4,83, uma vantajem próxima dos nove pontos. 

O outro finalista saiu do confronto entre Jordy Smith e Adrian Buchan. Com poucas ondas disponíveis, quem conseguiu a melhor nota da bateria (8,00) foi o dono da camiseta amarela (líder do campeonato). O sul-africano se classificou para a decisão ao soma 14,33 pontos contra 10,17 do australiano. Buchan foi o responsável pela eliminação de Adriano de Souza nas quartas. 

Esperando até os quatro minutos para voltar a colocar o pé na prancha — após um erro em uma onda da série — Florence encontrou uma boa ondulação (direita), tirando 7,83. Filipinho também encontrou uma boa esquerda, aumentou a vantagem e se garantiu na final contra Jordy Smith. O placar final foi de 14,90 a 12,66. 

O título de Silvana Lima

Silvana Lima
Foto: Kenneth Morris / WSL

A brasileira Silvana Lima é a campeã da etapa de Trestles do Cirtuito Mundial (WCT). Contra a novata Keely Andrew, a veterana manteve a invencibilidade e voltou a sentir o sabor da vitória. Após levar o QS 6000 do México, a cearense conseguiu seu melhor resultado nesta temporada na elite do surfe. O placar final foi 17,60 a 10,93.

Com uma atuação surpreendente desde o início da competição, a brasileira reencontrou seu melhor surfe na Califórnia. Na decisão, Lima encontrou, de cara, uma onda excelente (8,50) e deixou a pressão com a estreante no WCT. O show da Tempestade Brasileira seguiu com mais suas notas acima de oito pontos (8,93 e 8,67). A australina ainda esboçou uma reação, mas em combinação de 17,61, viu o título ser pintado de era verde e amarelo.  

Com a vitória, a brasileira, que já está garantida na elite de surfe em 2018 pelo ranking do WQS (divisão de acesso) em que é líder, a brasileira deve deixar a colocação da classificação do CT.

Em sua trajetória, Silvana superou campeãs mundiais como Carissa Moore (HAV) e Stephanie Gilmore (AUS). A cada onda da brasileira, a praia vibrava, incluindo o finalista Filipe Toledo que, logo na sequência encara o camiseta amarela e atual detentor do título da etapa Jordy Smith (AFS). 

*LANCEPRESS

A Notícia
Busca