Assistente de vídeo não evita polêmicas na Alemanha - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Berlim18/09/2017 | 17h44

Assistente de vídeo não evita polêmicas na Alemanha

AFP
AFP

Dois incidentes do fim de semana na Bundesliga demonstraram que o assistente de vídeo (VAR) não evita polêmicas de arbitragem, mas adia as controvérsias para os dias seguintes.

No sábado, Christian Gentner sofreu grave lesão após levar uma joelhada do goleiro Koen Casteels, do Wolfsburg. O capitão do Stuttgart caiu inconsciente no chão e engoliu a própria língua, mas o médico Raymond Best agiu rapidamente e evitou uma tragédia.

No momento da jogada, o árbitro deixou o lance seguir e o assistente de vídeo Deniz Aytekin confirmou a não existência da falta.

"No plano do regulamento, a decisão é certamente limitada, mas defensável", argumentou o supervisor do VAR, Hellmut Krug, depois de estudar as imagens.

Mais discutível foi o papel dos árbitros no segundo gol do Borussia Dortmund na vitória por 5 a 0 sobre o Colonia. Após cruzamento na área, o árbitro entendeu que Sokratis empurrou o goleiro Timo Horn, que deixou a bola pelo alto escapar.

Na sequência da jogada, a bola foi parar no fundo das redes mas o lance foi anulado. No entanto, o VAR confirmou que Sokratis não encostou no arqueiro e o gol foi validado.

Nesta segunda-feira, o Colonia anunciou que vai apresentar denúncia para que o jogo seja realizado outra vez, já que o árbitro apita a falta antes da bola atravessar a linha do gol. Na leitura da regra, a sinalização interrompe o jogo e o gol não pode ser validado.

O protocolo da Fifa que regula o VAR não abre muitas portas para o pedido do time derrotado. O assistente é considerado um personagem da partida, como o árbitro de campo, e uma decisão errada para qualquer um dos lados não pode invalidar o resultado.

* AFP

A Notícia
Busca