Diretor da WSR se encanta com a Guarda do Embaú: "superou minhas expectativas"  - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Surfe10/07/2017 | 15h17Atualizada em 10/07/2017 | 15h22

Diretor da WSR se encanta com a Guarda do Embaú: "superou minhas expectativas" 

Após receber o título de Reserva Mundial do Surfe, praia de Palhoça recebe a visita do californiano Nick Mucha 

Diretor da WSR se encanta com a Guarda do Embaú: "superou minhas expectativas"  Marco Favero/Agencia RBS
Californiano chegou na Guarda no último sábado (07), período em que a praia está vazia, sem o alvoroço dos turistas Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Desde que foi eleita a primeira Reserva Mundial de Surfe no Brasil, em outubro do ano passado, a Guarda do Embaú ainda não havia recebido nenhum representante da Save The Waves Coalition, entidade internacional que concede a distinção. Mas bastou um gringo por os pés na paradisíaca praia de Palhoça para se deslumbrar. Neste final de semana, Nick Mucha, diretor do programa World Surfing Reserves (da STW), começou uma agenda extensa na comunidade.

O californiano chegou na Guarda no último sábado (07), período em que a praia está vazia, sem o alvoroço dos turistas. O gringo de estilo tranquilão pareceu se sentir à vontade e se admirou, não só com a beleza do lugar, mas com o orgulho que sentem os moradores. Ele manja alguma coisa de espanhol e por isso não fica tão perdido com o português.

No final de semana, conheceu, além da praia, o Rio da Madre, a Pedra do Urubu, a Prainha e a Pinheira. Sempre acompanhado do empresário Marcos Kito Gurgel, coordenador do comitê gestor local e o maior cabo político das três campanhas para tornar a Guarda a nona Reserva Mundial de Surfe.

Os próximos eventos são mais burocráticos. Mucha dará início ao plano de gestão da reserva e irá se encontrar com gestores municipais e estaduais, instituições ambientais, empresariais e esportivas.

Nesta segunda-feira, em meio a essa agenda extensa, a reportagem da Hora de SC esteve na Guarda do Embaú para saber das impressões que o gringo teve do nosso pequeno paraíso. E o norte-americano, que vai embora na quarta-feira, disse só pensa em voltar para cá com mais tempo.

Nick segura a bandeira usada pela comunidade da Guarda durante a campanha de 2016 Foto: Marco Favero / Agencia RBS

E aí, já pegou algumas ondas aqui na Guarda?
Sim, eu surfei hoje de manhã e foi lindo. O mar não estava tão grande, mas as ondas eram constantes. Foi perfeito! Eu não queria sair do mar de jeito nenhum.

Explica para nós o que é a WSR?
É um programa da Save the Waves Coalition, uma entidade global que identifica e protege os melhores picos de surfe no mundo, sempre com o foco em preservar o meio ambiente.

E quem é o Nick Mucha? O que você faz na WSR?
Eu sou o diretor de programas da Save The Waves Coalition. Nós temos diferentes programas que aplicamos em diversos locais no mundo, além do Reservas Mundiais de Surf. Temos o surfonomic (uma mistura de surfe e economia) e outro chamado Endangered Waves (destinado a combater ameaças ambientais às praias).

E porque a Guarda do Embaú mereceu o título de Reserva Mundial de Surfe?
Nós recebemos pedidos de comunidades praianas ao redor do mundo todos os anos. E nós escolhemos somente uma por ano. E usamos como critério a qualidade e a consistência das ondas, as características do meio ambiente no entorno, Mas principalmente a história da comunidade com o surfe e o apoio dos moradores. Por isso a Guarda do Embaú foi aprovada. Ficou muito claro, através da proposta encaminhada, que a Guarda merece essa designação.

Por dois anos a Guarda foi candidata, mas não levou o título. O que estava faltando?
É um processo muito competitivo. Só existem nove no mundo, incluindo a Guarda, e ela estava competindo com as praias mais lindas e especiais. É normal que as candidatas levem dois ou mais anos para conseguir. O que eu acho que realmente pesou foi que houve mais apoio para virar reserva. Nós recebemos cartas da prefeitura, de órgãos não governamentais. Isso foi muito importante.

Agora, você está conhecendo a Guarda do Embaú. Quais são as suas impressões daqui?
Em uma palavra: uau! Esse lugar é incrivelmente especial. Os pescadores tradicionais, a receptividade da comunidade. As praias e o rio (da Madre) são espetaculares. Superou minhas expectativas. Outra coisa que eu notei é que as pessoas são muito orgulhosas da sua terra aqui. E elas têm que ser orgulhosas mesmo. Eu fico muito feliz porque é esse orgulho que vai proteger esse local para o futuro.

Agora que a Guarda é uma Reserva Mundial, quais são os próximos passos e como você vai ajudar?
Neste momento nós estamos fazendo planos de conservação, fazendo a comunidade entender como vai ser o impacto de se tornar uma Reserva Mundial. No futuro, a reserva estará realmente bem preservada. Vamos fazer uma cerimônia oficial, não sabemos o dia ainda, colocando uma placa e comemorando esse momento com muitos convidados. Mais para frente, estudamos colocar a Guarda no programa Surfonomics, quando vamos fazer o estudo econômico de quanto investimento as ondas trazem para a comunidade.

Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Relembre a campanha da Guarda do Embaú para conquistar o título de Reserva Mundial do Surfe


A Notícia
Busca