Sem inspiração, Inter apenas empata com o Santa Cruz no Arruda - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Atuação pobre17/06/2017 | 18h23Atualizada em 18/06/2017 | 15h39

Sem inspiração, Inter apenas empata com o Santa Cruz no Arruda

Placar de 0 a 0 mantém o time de Guto Ferreira fora do G-4 da Série B

Sem inspiração, Inter apenas empata com o Santa Cruz no Arruda Ricardo Duarte/Inter,Divulgação
Foto: Ricardo Duarte / Inter,Divulgação

O Inter não consegue deslanchar na Segunda Divisão. Com o seu futebol de sobrevivência, o time de Guto Ferreira empatou em 0 a 0 com o Santa Cruz, no Estádio do Arruda, e segue fora do G-4 da Série B. Está em quinto lugar, cinco pontos atrás do líder Juventude. Se há uma boa notícia a ser dada aos colorados é que a 14ª dupla de zaga da equipe na temporada, os novos titulares Klaus e Léo Ortiz, não levaram gol — e foi apenas a nona vez em 36 partidas que o sistema defensivo não vazou. Na terça-feira, o Inter volta ao Beira-Rio, agora para enfrentar um algoz do início dos 2000: o Paraná.

Em um gramado digno de Quarta Divisão, um Inter com mudanças em todos os setores tratou de adotar um espírito diferente em campo: o da humildade. Tirou a camisa de clube grande e passou a jogar de igual para igual com o Santa Cruz. Aceitou ser dominado pelos donos da casa, viu cruzamentos sobrevoarem a sua área por toda a tarde, e tratou de buscar a vitória em um ou outro contra-ataque.

Leia mais:  
Confira a tabela de classificação da Série B
Cotação ZH: veja quais foram os melhores em campo no empate do Inter com o Santa Cruz

Sem Danilo Silva, que sentiu um desconforto muscular ainda no aquecimento, Klaus foi desarquivado e acabou escalado ao lado de outro quase esquecido: Ernando. A nova dupla de zaga (que já havia atuado duas vezes no começo do ano, nos tempos de Antônio Carlos Zago) sofreu para tirar as bolas pelo alto. Nas laterais, o drama costumeiro. pela direita, Junio era envolvido por Léo Lima e por Bruno Paulo. Na esquerda, Carlinhos não conseguia evitar os cruzamentos de Primão.

Em um jogo ruim, a melhor chance de gol do primeiro tempo surgiu dos pés de Bruno Paulo, que aos 33 minutos envolveu Junio e bateu rente à trave esquerda de Danilo Fernandes. Aos 36 minutos, um lance emblemático de um Inter que segue perdido na Série B: Klaus saiu jogando (foi contratado ao Juventude porque supostamente tinha uma boa saída de bola) e, sem ser pressionado, cruzou uma bola para a intermediária de defesa, no peito de Halef Pitbull, que driblou Ernando, invadiu a área, e só não chutou a gol por falta de condições técnicas. Aos 42 minutos, Danilo Fernandes fez boa defesa em conclusão de Pitbull. Ao final do primeiro tempo, mais uma lesão muscular no Inter: Ernando — no posterior da coxa direita.

— Estamos dando muito campo para eles e estamos sofrendo com os contra-ataques — comentou Edenilson, no intervalo.

Leia mais:
Sasha avalia primeiro jogo como titular em 2017: "Tentei fazer o melhor"
Guto Ferreira justifica opção por Cirino no ataque do Inter: "Competitividade"
Vice do Inter reclama do gramado, mas valoriza empate com o Santa Cruz: "Ganhamos um ponto"

No segundo tempo, com Léo Ortiz no lugar de Ernando, o Inter recuou de vez. Parecia ter por plano tático jogar na retranca, chamar o adversário para cima da sua defesa e tentar surpreender o Santa Cruz com um contra-ataque. O ingresso de Diego no lugar de Nico López, aos 18 minutos, coincidiu com uma suave melhora colorada em campo. Foi Diego quem cobrou uma falta perto da trave direita de Júlio César, aos 21 minutos, na melhor chance do Inter em Recife.

A partir dos 30 minutos, o jogo ficou ao estilo Ataque x Ataque. O Inter avançava, o Santa Cruz respondia. Aos 34 minutos, Guto mandou Juan a campo, em uma última tentativa de vencer em Pernambuco. Apesar do esforço, faltou ao time de Guto Ferreira um mínimo de inspiração para vencer. Em oito rodadas, o Inter já empatou quatro vezes na Segunda Divisão, e segue sem inspirar confiança ou mostrar alguma consistência em campo.

*ZHESPORTES

A Notícia
Busca