Inter falha na bola aérea, cede empate ao América-MG e deixa G-4 - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Série B13/06/2017 | 23h19Atualizada em 14/06/2017 | 00h47

Inter falha na bola aérea, cede empate ao América-MG e deixa G-4

Nico López fez o único gol colorado no Independência

Inter falha na bola aérea, cede empate ao América-MG e deixa G-4 Ricardo Duarte/Internacional
Foto: Ricardo Duarte / Internacional
Rafael Diverio
Rafael Diverio

Era um jogo relativamente tranquilo para o Inter encarreirar uma série de vitórias e se consolidar na ponta de cima da Segunda Divisão. Mas o time gaúcho repetiu um filme conhecido: saiu na frente, teve mais volume de jogo, errou na bola aérea defensiva e saiu de Belo Horizonte com um empate em 1 a 1 diante do América-MG. O resultado tira a equipe do G-4 — é o quinto colocado, com os mesmos 12 pontos do Santa Cruz, atrás pelo número de vitórias. O time pernambucano é o adversário de sábado, na oitava rodada, fora de casa.

O técnico Guto Ferreira mandou a campo o time especulado, com Carlos na esquerda, D'Alessandro no meio e Cirino na direita, deixando William Pottker de centroavante. Mas em menos de quatro minutos, a estratégia foi para o espaço. Pottker foi lançado na área e, ao dominar a bola, sentiu lesão muscular. Deu lugar a Nico López.

Leia mais:
"No segundo tempo, paramos e não sabemos o motivo", lamenta Edenilson
Com dores na coxa, Pottker volta a Porto Alegre para realizar exame
Cotação ZH: veja quem foi o melhor em campo no empate do Inter com o América-MG

A primeira chance clara de gol foi do América. Aos nove minutos, Luan recebeu na área e foi desarmado por Danilo Silva. No rebote, Bill bateu de pé esquerdo, de primeira, e Danilo Fernandes fez grande defesa.

O Inter respondeu aos 14 minutos. Mais inteiro em campo, com o quarteto da frente começando a se entender, D'Alessandro entregou para Cirino, que bateu cruzado procurando Carlos, mas o goleiro João Ricardo pulou e agarrou a bola.

Era um sinal de que a equipe se encontrava. Aos 19, D'Alessandro e Carlos começaram a jogada pela esquerda, a bola passou também por Uendel até voltar para o capitão, que cruzou exatamente onde estava Nico López. O uruguaio concluiu, de chapa do pé esquerdo, e abriu o placar.

O segundo gol não saiu por detalhe pouco depois. Cirino fez um belo lançamento para Nico, que matou a bola com categoria e, com um leve toque, encobriu o goleiro. Pouco antes de Carlos completar, surgiu o lateral-direito Norberto para salvar.

A movimentação da frente funcionava e confundia a marcação do América. Edenilson pelo lado direito aparecia com frequência para dar opção. Em uma dessas jogadas, Rodrigo Dourado encontrou o lateral, que cruzou na área, mas a bola ajeitada por Carlos não encontrou alguém chegando de frente. Na segunda, Nico estava sozinho, próximo à área pequena, para receber o passe de Cirino, mas sua conclusão foi ruim.

Quando o América se aventurava no ataque, os contragolpes funcionavam pelas pontas. Aos 36, Rodrigo Dourado recuperou a bola no campo de defesa e acionou Nico pela esquerda. Em velocidade, o uruguaio passou por dois adversários e arriscou, mesmo com pouco ângulo, mas João Ricardo espalmou.

Veja também:
Cléber Grabauska: um empate e os mesmos problemas
Melo avalia empate e comenta situação de Brenner: "Existem sondagens do mercado interno"
Técnico do Inter fala de correção da bola aérea: "Não é mágica. É repetição, treinamento"

O América voltou com uma troca para o segundo tempo, Matheusinho no lugar de Gérson Magrão. A atitude dos donos da casa também foi mais ofensiva, e até assustou no início, com um cruzamento da direita de Hugo Cabral, que teve conclusão bloqueada por Danilo Silva. O empate não tardou. Aos sete minutos, Dourado fez falta em Matheusinho. A cobrança de Norberto encontrou Rafael Lima desmarcado para cabecear no canto esquerdo de Danilo Fernandes: 1 a 1. Foi o terceiro gol em três jogos de falha na bola aérea.

O gol abalou o Inter, que não conseguiu mais impor o futebol do primeiro tempo. Então, levava sustos. Aos 19, Bill armou a jogada pela esquerda, Hugo Cabral chutou cruzado e Luan não alcançou por centímetros.

Guto Ferreira mexeu no time. Tirou Carlos e colocou Juan. Pouco depois da entrada do menino, Cirino quase desempatou. Ele dominou pelo lado direito, ajeitou e concluiu com o pé esquerdo. O chute desviou em um zagueiro e o goleiro João Ricardo espalmou para o lado. A bola bateu na trave e correu sobre a linha, mas saiu.

Com Juan, o Inter até melhorou e equilibrou o jogo. Mas pouco fez para mudar o resultado. Para o próximo jogo, não terá D'Alessandro e Fabinho, ambos levaram o terceiro amarelo.

*ZHESPORTES

A Notícia
Busca