Em noite de pressão, Márcio Goiano destaca reação do Figueirense - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Série B14/06/2017 | 07h35Atualizada em 14/06/2017 | 07h35

Em noite de pressão, Márcio Goiano destaca reação do Figueirense

Apesar de ter tomado dois gols e ainda conquistado o empate no fim, treinador acredita que Alvinegro poderia ter vencido o Criciúma

Em noite de pressão, Márcio Goiano destaca reação do Figueirense Marco Favero/Agencia RBS
Márcio Goiano destaca recuperação da equipe para conseguir o empate ante o Criciúma Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Uma pressão enorme quando o Figueirense sofreu o segundo gol. Um alívio gigantesco quando Luidy conseguiu acertar a segunda bomba certeira para empatar em 2 a 2 com o Criciúma na noite desta terça-feira. Estes foram os sentimentos de Márcio Goiano no confronto no Orlando Scarpelli. O treinador não falou sobre o que sentiu, mas sobre o que e como viu o empate da sétima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. 

— Era um jogo em que sabíamos as dificuldades pelas últimas atuações do Criciúma, de suas mudanças na marcação. Foi tranquilo, o mais importante é buscar a recuperação na competição e não conseguimos. Mas todos buscaram dentro de campo, se dedicaram. Eles tiveram praticamente as duas oportunidades e fizeram. No primeiro tempo tentamos e buscamos, tivemos 17 oportunidades no total. Os atletas se sacrificaram e conseguiram o empate e ainda tivemos a bola do jogo em que o Henan não conseguiu. Eu estou tranquilo, confiante em relação aos jogadores. Vamos pensar no próximo adversário, a equipe do Paraná — disse o treinador, na avaliação da partida.

O Criciúma abriu o placar com Douglas Moreira, aproveitando o espaço nas costas do Figueirense. Assim como foi no segundo tempo, aos 18 minutos. Logo em seguida, Luidy entrou em ação e com dois chutes certeiros. Depois de consumado o empate, o presidente Wilfredo Brillinger e o superintendente Carlos Arini estiveram com o treinador nos vestiários, como ocorre em todas as partidas em casa. Desta vez, conforme o comandante do Figueirense, a conversa foi dentro da normalidade.

— Eu sou tranquilo. Precisamos fazer nosso melhor. O diálogo com eles sempre foi tranquilo e estão cientes do que está sendo feito. Conhece-os, há franqueza e faz parte do futebol. Também queremos vencer, faz parte. Estou tranquilo. O mais importante é o clube, que sonha voltar à primeira divisão. Estamos tranquilos em relação a isso — disse.

O Paraná é o adversário da próxima rodada, a oitava da competição. O Figueirense enfrenta os paranaense às 20h30min de sexta-feira, no Durival de Britto.

Acesse a tabela da Série B
Leia mais notícias sobre o Figueirense


 
 
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros