Edson Gaúcho é o novo diretor executivo de futebol do Criciúma - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Nova chefia08/06/2017 | 16h26Atualizada em 08/06/2017 | 16h26

Edson Gaúcho é o novo diretor executivo de futebol do Criciúma

Executivo foi apresentado na tarde desta quinta-feira no Sul do Estado

Edson Gaúcho é o novo diretor executivo de futebol do Criciúma Lariane Cagnini/Agência RBS
Foto: Lariane Cagnini / Agência RBS

Edson Valandro, conhecido no mundo do futebol como Edson Gaúcho, 62 anos, é o novo diretor executivo de futebol do Criciúma. Ele foi apresentado pelo presidente Jaime Dal Farra na tarde desta quinta-feira, e já é velho conhecido da torcida carvoeira. Ele já treinou o Criciúma em algumas oportunidades, e a campanha mais vitoriosa foi em 2002, quando conquistou o título de campeão da Série B.

— Eu vi as dificuldades que o presidente está tendo, então fizemos uma parceria. Eu tenho certeza que vai dar certo e que a gente vai voltar a vencer e deixar o Criciúma como sempre foi. O Criciúma jamais pode estar em último lugar, é uma equipe que tem tradição, é uma cidade que respira futebol, e nós temos certeza que vamos dar a volta por cima e conseguir nossos objetivos. Em 2002, nós chegamos aqui e ninguém acreditava que nós íamos subir, e não é porque nós perdemos quatro jogos e empatamos um que é terra arrasada. Nós temos todas as condições e viemos aqui para subir, e não para ficar na Série B — comentou.

A última passagem dele pelo clube foi em 2011. Seis anos depois, ele está de volta, mas agora em outra função. Como diretor executivo, ele pretende ajudar o clube a superar o momento adverso, e também blindar um pouco a figura do presidente, que tem sido alvo de críticas. Ele aproveitou para convocar a torcida para a partida desta sexta-feira, às 19h15min, contra o CRB.

— Tenho certeza que o torcedor vai voltar. Ele sempre confiou na equipe, só que está um pouco disperso. E já muitas notícias negativas, inverídicas, que o torcedor fica revoltado. A gente quer preservar um pouco o presidente, deixar ele trabalhar na vida pessoal dele. Vai nos dar suporte, mas a partir de agora o responsável, as broncas, é comigo mesmo. Pode dar flechada à vontade que eu tenho o corpo fechado — declarou.

Depois de uma carreira consolidada como zagueiro, e de atuar como treinador em clubes pelo país, o gaúcho natural de Caxias do Sul estava há alguns anos longe dos gramados. Ele assume o cargo deixado por Gabriel Skinner, executivo que foi demitido na semana passada juntamente com o técnico Deivid.

Leia mais:
Técnico do Criciúma comenta derrota para o Juventude: "Temos que manter a cabeça erguida"
Fora de casa, Criciúma perde por 1 a 0 para o invicto Juventude
5 missões para Luiz Carlos Winck no Criciúma
Acesse a tabela da Série B

A Notícia
Busca