Criciúma larga em vantagem, mas Figueirense empata no finzinho - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Série B13/06/2017 | 22h21Atualizada em 13/06/2017 | 22h41

Criciúma larga em vantagem, mas Figueirense empata no finzinho

Douglas Moreira marca duas vezes, e Luidy sai do banco para acertar dois foguetes que mudam o resultado da partida nesta terça, no Scarpelli

Criciúma larga em vantagem, mas Figueirense empata no finzinho Marco Favero/Agencia RBS
Criciúma consegue abrir dois de vantagem, mas Figueira consegue a reação e empata Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Dois gols para cada lado, dois autores e um empate. O Criciúma jogou seguro e construiu vantagem com a cabeça e o pé de Douglas Moreira. Fez a maior parte dos 4.082 torcedores no Orlando Scarpelli vaiarem a equipe. Porém, o Figueirense contou com Luidy, que saiu do banco para soltar dois foguetes que fizeram a torcida cantar o 2 a 2 como se fosse vitória alvinegra na noite desta terça de Série B do Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, a oitava da competição, os times entram em ação na sexta-feira. O Criciúma abre a rodada, às 19h15min, diante do Guarani, no Heriberto Hülse. Às 20h30min, o Figueirense estará no Durival de Britto para enfrentar o Paraná. 

Uma partida que opõe Figueirense e Criciúma em competição nacional não poderia ficar na sonolência dos 10 primeiros minutos. Foi então que os donos da casa começaram a imprimir o ritmo, com toque e presença no campo de ataque. Aos 19, a defesa tricolor abafou o chute de Marco Antônio. No minuto seguinte, o Tigre achou o espaço que precisava. Nas costas de um Figueira adiantado, Fabinho Alves escorreu pelo lado direito e mandou na área. Encontrou Douglas Moreira. O meio-campista não tem altura, mas precisou apenas do espaço para cabecear a bola no barbante: 1 a 0 pro Carvoeiro.

Na comemoração do gol, Jocinei sentiu lesão muscular e deu passagem para Ricardinho. Deu ruim também para o Alvinegro em uma oportunidade clara de deixar tudo igual poucos minutos depois. Luiz saiu mal do gol e Henan furou ao tentar aproveitar a sobra e Bruno Alves dentro da área, também. Os mandantes seguiram com a proposta, mas sem a paciência necessária. O último passe comprometia a finalização. 

Para tentar mudar o placar, alteração na forma de jogar. Foi o que fez o Figueirense, com a entrada de Joãozinho no lugar de Marco Antônio, de produção diminuta na etapa inicial. Tentativa frustrada, a equipe de preto e branco criou ainda menos. Até os chutes de longa distância haviam piorado. Cenário ideal para o Criciúma repetir a dose e ampliar. Desta vez pelo lado esquerdo, foi Silvinho que tomou a bola e a levou ao fundo. Centrou para encontrar Douglas Moreira. Foi baixo, mas o bastante para o meio-campista escorar e comemorar a vantagem de dois gols.

A este ponto, a maior parte dos 4.082 torcedores no Scarpelli não conseguia esconder o descontentamento. O estádio era tomado por vaias e xingamentos ao técnico Márcio Goiano, que teve de tirar o lateral Dudu e colocar o atacante Luidy para tentar minimizar o prejuízo. Porém, o Tigre estava ainda mais fechado. Aos 26, Zé Antônio mandar um foguete rasteiro com destino certo. O goleiro Luiz catou firme. Mas não conseguiria segurar os outros dois tiros com direção. Ambos de Luidy.

Primeiro, foi aos 35 minutos para diminuir o prejuízo, contando com leve desvio depois do arremate. Ele nem comemorou. Porém, abriu o sorrisão quatro minutos depois. Quase que da mesma posição, ele mandou o tijolo que Luiz não alcançou para arrancar o empate da bacia das almas.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE - 2
Thiago Rodrigues; Dudu (Luidy), Bruno Alves, Naylhor e Iago; Zé Antônio, Dudu Vieira e Marco Antônio (Joãozinho); Jorge Henrique, Henan e Robinho (Índio). Técnico: Márcio Goiano.

CRICIÚMA - 2
Luiz; Maicon Silva, Raphael Silva, Edson Borges e Diego Giaretta; Barreto, Jocinei (Ricardinho) e Douglas Moreira; Fabinho Alves (Paulinho), Zé Roberto (Adalgiso Pitbull) e Silvinho. Técnico: Luís Carlos Winck.

GOLS: Luidy, aos 35 e aos 38 do segundo tempo (F) e Douglas Moreira, aos 20 do primeiro tempo e aos 18 minutos do segundo tempo (C). 

CARTÕES AMARELOS: Dudu, Jorge Henrique e Zé Antônio (F). Douglas Moreira e Silvinho (C)

ARBITRAGEM: Vinicius Goncalves Dias Araujo, auxiliado por Rogerio Pablos Zanardo e Vitor Carmona Metestaine (trio de SP)

PÚBLICO E RENDA: 4.082 torcedores, para uma renda de R$ 83.773,00

LOCAL: Estádio Orlando Scarpelli.

Acesse a tabela da Série B


A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros