Com um pé no sonho e outro na realidade, Marcelo Cabo é apresentado no Figueirense - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Série B19/06/2017 | 16h09Atualizada em 19/06/2017 | 16h09

Com um pé no sonho e outro na realidade, Marcelo Cabo é apresentado no Figueirense

Treinador já comandou o time na derrota por 1 a 0 para o Paraná na sexta

Com um pé no sonho e outro na realidade, Marcelo Cabo é apresentado no Figueirense FFC/Reprodução
Marcelo Cabo (D) foi apresentado pelo superintendente de Esportes Carlos Arini Foto: FFC / Reprodução
DC Esportes
DC Esportes

"Trocar o pneu com o carro andando" é uma expressão comum no futebol quando um treinador chega a um time e sequer tem tempo para impor o seu estilo antes de começar o trabalho. É isso o que está acontecendo com Marcelo Cabo no Figueirense. Na sexta-feira, ele comandou o time na derrota por 1 a 0 para o Paraná, mas foi apresentado oficialmente para a imprensa apenas na tarde desta segunda-feira. No discurso do novo comandante há otimismo, pois ele acredita que o Alvinegro tem condições de ser campeão da Série B, mas também há uma boa dose de realidade, já que Cabo reconhece que a missão, no momento, é garantir a pontuação necessária para escapar do rebaixamento.

— Foi uma escolha minha (acertar  com o Figueirense). Depois que eu saí do Atlético-GO, eu tive propostas, mas tinha a meta de voltar a trabalhar um dia no Figueirense. E minha leitura do mercado me fez entender que no Figueirense eu teria a possibilidade de conquistar o bicampeonato da Série B - disse o treinador, que no ano passado venceu a competição pelo Dragão de Goiás.

Com oito pontos na tabela de classificação e na 15ª posição, o Figueirense vai enfrentar o Luverdense, time que está em 18º lugar e com a mesma pontuação, nesta terça-feira, às 20h30min, no Estádio Orlando Scarpelli. A vitória é importante se o Furacão quiser entrar no embalo do otimismo do treinador e evitar a entrada na zona de rebaixamento. Marcelo Cabo sabe que, no momento, é contra esta realidade que ele precisa lutar.

— Precisamos ganhar dois terços dos pontos. Temos que alcançar rapidamente os 45 pontos. Estamos hoje mais perto da zona de rebaixamento do que de acesso. Depois, é a meta do acesso e, na sequência, o título. Temos três jogos em 10 dias e precisamos vencer pelo menos dois — frisou o comandante.

A chegada do treinador fará o grupo ter algumas mudanças. Uma delas é a reintegração do zagueiro Marquinhos, que reclamou publicamente da falta de oportunidade com Márcio Goiano. Após conversar com Cabo, o zagueiro voltará a trabalhar com o grupo em busca de recuperar o seu espaço na equipe principal. O técnico também disse que conversa com a diretoria a fim de analisar as carências do elenco e, se necessário, o clube irá atrás de duas ou três peças pontuais para se reforçar.

Acesse a tabela da Série B
Leia mais notícias sobre o Figueirense


 
 
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros