Avenida Getúlio Vargas vira palco de grande festa em Chapecó - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Chape campeã!07/05/2017 | 21h40Atualizada em 07/05/2017 | 22h08

Avenida Getúlio Vargas vira palco de grande festa em Chapecó

Torcida comemorou  o título do Catarinense nas ruas da cidade

Avenida Getúlio Vargas vira palco de grande festa em Chapecó Márcio Cunha./Especial
Foto: Márcio Cunha. / Especial

A Avenida Getúlio Vargas, em Chapecó, que antigamente tinha mais carreata de Grêmio e Inter do que da Chapecoense, vem sendo dominada pelo verde nos últimos anos. E não foi diferente neste domingo. A torcida saiu do estádio e foi para a principal via da cidade, que fica a quatro quadras do estádio, para comemorar o título do Verdão.

A família do bancário Ademir Conteratto, da professora Elisane Conteratto e do coordenador técnico Jascon Alves saíram com suas bandeiras do estádio e acompanharam a multidão.

— A gente tirou um nó da garganta, no final do ano passado a gente chorou a perda do time no acidente aéreo e agora explodiu de alegria com esse título – disse Ademir.

Jacson quase ficou sem voz de tanto gritar.

— Foi sofrido – limitou-se a dizer, com a voz rouca.

O casal Cassiana Bertussi e Dionatan Jung também foi com o filho Paulo Henrique para a Avenida, pintados de verde e branco no rosto e com a bandeira da Chape.

— Foi bem complicado, mas conseguimos – disse Cassiana.

Na avenida uma multidão agitou bandeiras, buzinou, gritou, pulou e vibrou com o bicampeonato de 2016-2017 e o hexacampeonato se somar os títulos de 1977, 1996, 2007 e 2011. O vendedor Rodrigo Sartori Schneider, de apenas 18 anos, já comemorou três títulos catarinense nos últimos sete anos, na avenida.

— Graças à Deus virou rotina, mas o momento mais emocionante para mim foi quando a torcida começou a gritar: o campeão voltou – disse Schneider.

Ele afirmou que o título é especial para homenagear os campeões do ano passado, que morreram no acidente aéreo na Colômbia.Além do grupo da Chapecoense, Schneider também fez uma homenagem ao avô Dário Schneider, já falecido. Foi ele que deu uma bandeira da Chapecoense de presente para o neto, quando ele tinha seis anos.Desde lá, ele não para de comemorar títulos e acessos.

Acesse o especial da Chapecoense

Leia também:
Torcida da Chape compartilha com a do Avaí os ensinamentos dos colombianos
 
"É para os nossos guerreiros lá em cima", diz Follmann após título
Presidente da Chapecoense oferece título estadual aos que morreram

A Notícia
Busca