Chapecoense escolhe hotel que serviu seleções na preparação para "maratona de decisões" - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Quatro competições24/04/2017 | 20h37Atualizada em 24/04/2017 | 21h06

Chapecoense escolhe hotel que serviu seleções na preparação para "maratona de decisões"

Time está em Viamão, no RS, em preparação para Libertadores, Catarinense, Copa do Brasil e Recopa

Chapecoense escolhe hotel que serviu seleções na preparação para "maratona de decisões" Lauro Alves/Agencia RBS
Arthur (e) e Rossi, treinam em Viamão. De olho nos jogos decisivos que vão encarar por quatro competições diferentes Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Nos próximos 16 dias, a Chapecoense terá um jogo decisivo contra o Nacional pela Libertadores, fará os dois jogos da final do Campeonato Catarinense contra o Avaí, estreará na Copa do Brasil contra o Cruzeiro e decidirá o título da Recopa contra o Atlético Nacional, em Medellín. 

— É uma maratona, são jogos de muita importância e muito próximos um do outro, mas é o que condiz com a grandeza da Chapecoense e com o projeto que temos neste ano — afirmou o diretor-executivo do clube, Rui Costa.

Para enfrentar essa sequência desgastante, o clube escolheu um local que já serviu para a seleção equatoriana durante a Copa do Mundo e também já hospedou a seleção brasileira. O hotel Vila Ventura, em Viamão (RS), foi credenciado pela Fifa em 2014 por possuir campo oficial e academia para treinamento, entre outras exigências.

Nesta segunda-feira, enquanto o time reserva que foi derrotado para o Criciúma por 1 a 0 no domingo fez um trabalho regenerativo, os titulares fizeram um treino em campo reduzido. Inicialmente, o técnico Vagner Mancini terá todos os titulares para o confronto de quinta-feira, em Montevidéu, contra o Nacional.

De Montevidéu, o time vai direto para Florianópolis, onde joga contra o Avaí no domingo, no primeiro jogo da decisão. Da capital catarinense, segue para Belo Horizonte, onde joga no dia 3 de maio contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil. Só então volta a Chapecó. O itinerário foi pensado para diminuir o desgaste com viagens.

— Nós sabemos que é difícil recuperar os atletas para eles tenham o tanque cheio, como se diz na gíria, mas temos um grupo de trabalho competente, criamos toda uma logística e o presidente nos deu as condições necessárias para fazermos isso — disse Rui Costa.

E se não bastasse o número de jogos oficiais, o clube ainda tem dezenas de convites para amistosos. Nesta segunda-feira foi confirmado um jogo contra o Deportivo Garcilaso, em Cuzco, no Peru, no dia 30 de abril. Novamente deve ser utilizado o time Sub-23.

Leia mais notícias sobre a Chapecoense 

 
 
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros