Roberto Cavalo explica motivo da saída do Criciúma: "Foi entre eu e o Pelaipe" - Esportes - A Notícia

Versão mobile

despedida30/11/2016 | 17h31Atualizada em 30/11/2016 | 17h42

Roberto Cavalo explica motivo da saída do Criciúma: "Foi entre eu e o Pelaipe"

Ex-treinador disse que teve desentendimentos com o diretor executivo de futebol e por isso se afastou do comando técnico do clube


Cavalo e os advogados que irão defendê-lo das acusações do blog Foto: Lariane Cagnini / Agência RBS


No dia seguinte ao anúncio da saída de Roberto Cavalo do comando técnico do Criciúma, o ex-treinador explicou o que motivou o pedido de demissão. O estopim foi uma sequência de desentendimentos entre Cavalo e o diretor executivo de futebol Paulo Pelaipe, que não renovou o contrato e também deixa o clube. Depois de demitir a comissão técnica, e da maneira como o assunto chegou aos colegas de clube, o clima ficou pesado e Cavalo se despede do time catarinense.

Segundo Cavalo, ele e Pelaipe se desentenderam ainda antes da última viagem, por um episódio envolvendo o massagista Marcelinho e com o atraso de Juninho, que não viajou com o grupo. Depois da vitória sobre o Paysandu, o técnico questionou Pelaipe sobre o procedimento para demitir a comissão técnica, pois ele estava insatisfeito. Ao mencionar que ele iria demitir José Leão, auxiliar trazido por Pelaipe, o clima esquentou.

— A minha saída do Criciúma, o que originou na realidade foi entre eu e Pelaipe. Resumindo, no último jogo tivemos turbulências antes, uns detalhes, por ele ter uma personalidade forte e eu também, às vezes não bate — explicou Cavalo.

O auxiliar Grizzo Barzotto, o auxiliar de preparação física Gaetano Lupatini e o massagista Marcelinho também foram desligados. A volta deles ao clube ou a manutenção das demissões está a cargo de Emerson Almeida, que reassume o departamento de futebol.

— Quando falei com a diretoria do Criciúma e senti que o ambiente não tava legal, eu pedi ao Jaime que queria sair, coloquei que não dava para eu ficar mais inclusive por esses motivos, e até então o Paulo Pelaipe ia ficar. Hoje eu sei que ele também já está fora e eu estou colocando isso porque é a verdade, não é desabafo — declarou o treinador.

Desde outubro de 2015 como treinador do clube, Roberto Cavalo se despede após 78 partidas à frente do clube, mas quer deixar as portas abertas. Ele conseguiu livrar o Criciúma do rebaixamento à Série C no ano passado, fez um bom Catarinense e deixou o Tigre em 8º na Série B. Cavalo reconhece que houve altos e baixos e que deixa o Criciúma sem conquistar títulos, mas agradece a oportunidade de defender, dessa vez do lado da fora das quatro linhas, as cores do Tigre.

— Coisa que eu mais tenho que fazer é agradecer a oportunidade que o Criciúma me deu. O Criciúma é muito grande, a história é grande e eu faço parte dela, tenho comigo no meu coração que não vai ficar manchada jamais. Saio de cabeça erguida, com o dever cumprido de um bom trabalho, mas também muito triste, com muita dor no coração, pelo que plantaram perante o ser humano Roberto Cavalo, e a mentira não pode ser maior do que a verdade — lamentou.

Técnico rebate denúncias de blog

Depois de ser surpreendido na manhã desta terça com denúncias envolvendo o nome do treinador, Roberto Cavalo se pronunciou. Um blog independente acusa Roberto Cavalo e o irmão dele, Cavalinho, de receber dinheiro para escalar um jogador. O jornalista oferece comprovantes de depósitos bancários e áudios como prova da irregularidade, mas nada disso é aceito como prova, explica o advogado Ivo Carminati.

— A leviandade da acusação feita aqui, pela absoluta inexistência de provas, pela não participação do Cavalo pois é uma acusação extremamente leviana, e essa leviandade vai se transformar com certeza em uma condenação criminal, uma queixa crime por difamação, calúnia, e também em uma reparação de danos morais — explica o advogado.

O autor das acusações cumpre pena em regime semi-aberto e tem pelo menos 54 acusações contra ele, somente no estado de São Paulo. Chateado com as acusações, Cavalo disse não ter nada a ver com o assunto, e declarou que se o irmão estiver envolvido, deve ser punido como qualquer um.

— Eu estou sofrendo com isso, vocês não imaginam, sofrer por uma coisa montada como foi. Não dormi, de maneira alguma você consegue fechar o olho e fica pensando um uma montagem, que está sendo o nome exposto, eu sei do nome que eu tenho em nível de Brasil e quanto isso atrapalha, uma mentira, desculpa a palavra, uma sacanagem. Isso foi uma coisa mandada, podem ter certeza que nós vamos chegar nesse pessoa — completou.

Leia mais:
Roberto Cavalo não é mais o técnico do Criciúma
Criciúma lamenta acidente com a delegação da Chapecoense decreta luto oficial
Presidente e executivo de futebol do Criciúma se reúnem para discutir reformulação da comissão técnica

écnica

 
 
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros