Força Aérea Brasileira mobiliza quatro aviões para levar familiares e buscar corpos na Colômbia - Esportes - A Notícia

Versão mobile

Desastre aéreo30/11/2016 | 00h58Atualizada em 30/11/2016 | 05h10

Força Aérea Brasileira mobiliza quatro aviões para levar familiares e buscar corpos na Colômbia

Previsão é que liberação dos corpos leve cerca de dois dias, apontam autoridades

Força Aérea Brasileira mobiliza quatro aviões para levar familiares e buscar corpos na Colômbia Bruno Alencastro/Agência RBS
Foto: Bruno Alencastro / Agência RBS

A primeira aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) deslocada em razão da tragédia com a delegação da Chapecoense viajou na tarde desta terça-feira e chegaria a Medellín, Colômbia, na madrugada de quarta-feira. Um jato C-99 partiu de São Paulo, fez escala em Brasília e aterrissaria naquele
país por volta das 2h30 (horário de Brasília). Já um Hércules C-130, que pousou em Manaus na noite de terça-feira, aguarda a liberação dos corpos, prevista para ocorrer nos próximos dois dias.

Ao todo, a FAB disponibilizou quatro aeronaves entre operações para levar familiares e trazer os corpos das vítimas ao Brasil. Até à noite, havia divergências em torno da ida ou não dos parentes para a Colômbia. A princípio, os familiares embarcariam de Chapecó com destino a São Paulo, onde aguardariam os corpos trazidos pela FAB.

— Por determinação do presidente Michel Temer, disponibilizamos um cargueiro Hércules C-130 na base área de Manaus, que está de prontidão para o transporte dos corpos assim que eles forem liberados. Uma aeronave C-99, com capacidade para até 50 passageiros, está descolando para Medellín – explicou à tarde o ministro da Defesa, Raul Jungmann. 

O ministro acredita que a liberação dos restos mortais possa levar dois dias, ocorrendo a partir de quinta-feira. Os prazos dependem da retirada das vítimas 
do local do acidente e da superação dos trâmites legais para realizar o traslado. 

— O que se tem é meramente uma estimativa. Os corpos poderão estar liberados em mais dois dias, mas isso depende muito da velocidade das equipes colombianas. Não temos previsão definitiva. Estamos à disposição com o que for necessário para atender familiares das vítimas — disse Jungmann.

Prefeito de Chapecó estava no primeiro voo

Acionado pelo presidente Michel Temer no início da manhã, Jungmann passou a manhã em contato com o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e com o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato.  Das aeronaves, além da já enviada, uma está em Manaus e duas estão de prontidão no Rio de Janeiro. Segundo Jungmann, o primeiro voo saiu de São Paulo na tarde de ontem com o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon. 

O C-99 passou por Brasília, onde embarcaram diplomatas, policiais federais e técnicos do Ministério do Esporte. Também viajaram militares do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa), que podem auxiliar autoridades colombinas na apuração das causas do acidente.


Confederação ofereceu apoio aos familiares das vítimas

Como a CBF ofertou voo para levar familiares das vítimas até Medelín, a Força Aérea Brasileira (FAB) avalia a necessidade de mobilizar mais uma aeronave com esta finalidade nos próximos dias. Na noite de ontem, a informação era de que o voo da CBF levaria os familiares de Chapecó. O Ministério da Defesa também chegou a oferecer ao governo da Colômbia o envio de uma equipe do Para-Sar, tropa de elite da Aeronáutica em operações de resgate.
Segundo a FAB, o Hércules C-130 que deverá trazer os corpos já foi empregado no ano de 2010 no transporte de 17 militares brasileiros mortos no terremoto no Haiti.

Em entrevista à Globo News, o embaixador do Brasil na Colômbia, Julio Bitelli, afirmou que todos os esforços estão sendo feitos para ¿trazer os corpos o mais rapidamente ao Brasil¿. Bitelli disse que será montado um escritório de apoio em Medellín. 

Acompanhe as informações sobre o acidente com o avião da Chapecoense na Colômbia
Chapecoense organizará velório coletivo na Arena Condá

ZHESPORTES

 
 
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros